Duplicação da PR-445 vai custar R$ 93 milhões

Fonte: Folha de Londrina 30/01 - Folha de Londrina 29/01

O DER (Departamento de Estradas de Rodagem) fez, na tarde desta segunda-feira (29), em Curitiba, a abertura dos envelopes de licitação para a duplicação da PR-445, no trecho de 15 quilômetros entre Londrina e o distrito de Irerê. Sete concorrentes apresentaram propostas e o vencedor foi o Consórcio ED - formado pelas empresas Enpavi e DP Barros, de São Paulo - que apresentou o menor preço, de R$ 93.253.689,15, cerca de 30% abaixo do valor máximo estimado pelo edital, de R$ 135,6 milhões. O nome da empresa que vai executar a obra, no entanto, só deve ser confirmado oficialmente após o término do prazo para recursos. 

Segundo o governo, as obras devem começar ainda no primeiro trimestre deste ano. Além da duplicação, estão previstas a construção de 12 estruturas complementares e alargamento da ponte sobre o ribeirão dos Apertados. O projeto também contempla três interseções, vias marginais, muros de contenção e outras melhorias. "É uma obra bastante complexa, com oito novas pontes construídas em uma altura mais adequada, já levando em conta períodos de cheia que hoje causam transtornos", explicou o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. 

De acordo com o projeto, haverá duas novas trincheiras e quatro viadutos nos distritos de Irerê e Cegonha. A ponte sobre o ribeirão dos Apertados será alargada e ao lado dela será construída uma nova. A atual ponte sobre o ribeirão Três Bocas será demolida e no local haverá duas novas pontes. Também serão construídas quatro novas pontes nas marginais da rodovia sobre os ribeirões Cafezal e Três Bocas. Em toda a extensão do trecho a ser duplicado haverá a necessidade de construir muros de contenção para preservar a faixa de domínio. A previsão de conclusão da obra é de dois anos a partir da emissão da ordem de serviço. 

A duplicação da rodovia é uma reivindicação antiga em razão do alto índice de acidentes e foi definida como prioridade pela Comissão de Desenvolvimento e Infraestrutura da Região de Londrina. Criada em julho de 2017 por iniciativa do deputado estadual Tiago Amaral (PSB) e da ACIL (Associação Comercial e Industrial de Londrina), a Comissão reúne a Sociedade Rural do Paraná, Ceal (Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina), Sinduscon, Sindimetal e Grupo Folha. 

Na pauta da comissão também estão a ampliação da pista do Aeroporto Governador José Richa, o Contorno Norte – obras prioritárias para o desenvolvimento da região norte – as passarelas na PR-445, viadutos na Bratislava e Grêmio e recuperação das marginais da PR-445. Os detalhes do projeto foram apresentados à comunidade londrinense no dia 21 de dezembro do ano passado em uma audiência pública realizada no Iapar (Instituto Agronômico do Paraná) com a participação de cerca de 200 pessoas.