Conversa com o presidente

192
19 de Outubro de 2018

Salvar a Sercomtel passa por decisão sensata dos vereadores

A Sercomtel é motivo de orgulho para os londrinenses. Foi pioneira em muitos produtos e serviços, estando na vanguarda tecnológica no tempo em que a s telecomunicações contavam apenas com companhias estatais.

O tempo passou e até um adolescente mais “antenado” é capaz de entender que a concorrência com companhias bilionárias, especialmente na área de telefonia móvel, inviabiliza a manutenção de mercado pela companhia londrinense (55% das ações pertencem ao Município e 45% à Copel).

Esta semana, acendeu a luz no fim do túnel, com a possibilidade real de uma reestruturação administrativa completa e da busca por um parceiro capitalizado para operar a telefonia celular que, de acordo com o prefeito, gera prejuízos mensais da ordem de R$ 15 milhões.

Primeiro passo para sacramentar esta ideia é a revogação da lei municipal 7347/98, que impede a alteração da composição acionária da Sercomtel, exceto em decisão popular expressa por plebiscito.

Este dispositivo marcou a história recente da companhia e sempre inibiu que qualquer decisão estratégica rumo a alguma parceria fosse levada adiante.

Agora, com apoio do prefeito Marcelo Belinati e a promessa de encaminhar o projeto de lei ao Legislativo, a sociedade londrinense depende unicamente do bom senso dos vereadores para derrubar este entrave.

Sem a lei, poderemos debater com o futuro da companhia com um leque muito maior de possibilidades.

Portanto, associados, façamos pressão para que os representantes da população se empenhem para resolver com rapidez esta questão. Estaremos vigilantes!

 

 

 

Até a próxima,

Claudio Tedeschi

 


Frase da semana:

“Liderança não se proclama, se exerce”.

Fernando Henrique Cardoso, (1931 - ), ex-presidente da República, sobre a liderança do Brasil na América do Sul

Histórico

Selecione um ano e um mês: