Conversa com o presidente

65
25 de Abril de 2016

A PROTEÇÃO DOS CORRETOS

O decreto municipal que autoriza a Prefeitura a interditar, revogar ou cassar o Alvará de Licença de estabelecimentos que sejam vinculados à aquisição ou recebimento de objetos furtados, assinado esta semana pelo prefeito Alexandre Kireeff, é um golpe certeiro na impunidade dos criminosos que se disfarçam de empresários.

A nova legislação municipal é uma reivindicação antiga das forças policiais, cansadas com a reincidência neste tipo de delito, e do próprio setor produtivo, sempre ameaçado por todas as modalidades do comércio ilegal – o contrabando, a pirataria e a receptação de carga roubada.

A ACIL sempre se pautou pelo princípio da legalidade e nunca se curvou ao poderio das máfias – quem não se lembra da nossa atuação para barrar a instalação das nebulosas feiras itinerantes, por exemplo? – e assim vamos continuar agindo.

Pensem os senhores e as senhoras: se já é tão difícil produzir e vender numa crise tão profunda quanto esta, se já é tão difícil resistir a concorrentes que atuam dentro da legalidade, imaginem sobreviver no mercado com rivais desleais e sem escrúpulos. São eles que ameaçam a saúde financeira do comércio de verdade, que emprega e paga impostos. Ou seja, em última análise, todos ganham com o decreto.

Por isso, comemoramos este grande passo e ficamos na expectativa de que outros municípios adotem a mesma medida. E também aguardamos uma postura de vigilância dos consumidores, que devem ajudar os policiais denunciando os maus comerciantes. São estes tipos de estabelecimentos que não nos provoca compaixão alguma quando baixam as portas definitivamente.

Até a próxima,
Valter Luiz Orsi.

Frase da semana
“É necessário cuidar da ética para não anestesiarmos a nossa consciência e começarmos a achar que tudo é normal”.
Mário Sérgio Cortella, filósofo

Histórico

Selecione um ano e um mês: