Conversa com o presidente

161
02 de Março de 2018

A vitória do diálogo

Todos nós estamos sujeitos a erros de avaliação, inclusive quando a falha envolve o desconforto de terceiros.

No caso de uma autoridade ou um governo, os resultados de um equívoco são potencializados e podem ferir gravemente reputações e desencadear desconfianças incontornáveis.

Quando isso ocorre, é necessária temperança e o sempre saudável exercício de se colocar no lugar do outro para vencer impasses, para tentar uma solução que beneficie todos que estão na mesa.

Foi desta maneira que a ACIL e as entidades parceiras procuraram agir neste grande imbróglio que se tornou a revisão da planta genérica de valores do município.

Desde que a revisão se consumou, as entidades alertaram a atual administração municipal sobre os riscos de se fazer isso em um ambiente econômico tão favorável.

A chegada dos carnês do IPTU e a revolta da população confirmaram nossas previsões. Com muita paciência e flexibilidade, a sociedade civil conseguiu

convencer o governo a rever a escalada na alta, que atingiria níveis absurdos até o início da próxima década. O congelamento da alíquota do IPTU foi, portanto, a vitória do diálogo. Se não conseguimos reverter o trauma deste ano, mitigamos o agravamento da situação, com riscos reais para o setor produtivo e para a população em geral. Não é pouco.  

A sensação que temos é que este grande pesadelo de início de ano teve um efeito colateral positivo. Os líderes da sociedade civil estreitaram laços, fortaleceram vínculos e convicções, tornaram evidentes sua capacidade de articulação e de auxílio ao poder público. É um ativo que é sempre bom lembrar que temos. Nos bons e nos maus momentos.

Até a próxima,

Claudio Tedeschi

Frase da semana:

“Atitude é uma pequena coisa que faz uma grande diferença”,

Winston Churchill (1874-1965), ex-primeiro-ministro britânico

Histórico

Selecione um ano e um mês: