Conversa com o presidente

99
16 de Dezembro de 2016

Hora de reagir

Lamentar é humano e sempre tentador, mas efetivamente não resolve nada. Nossos revezes econômicos perduram, têm causas profundas, mas não são invencíveis, como já adverti os associados em outras ocasiões.

Esta semana ocorreu algo que esperávamos há algum tempo. Medidas concretas de enfrentamento a crise em duas frentes: austeridade nos gastos públicos e incentivos para melhorar o ambiente econômico.

Este movimento em três atos começou na terça-feira com a promulgação da emenda constitucional que estabelece uma espécie de congelamento do Orçamento por 20 anos. A partir de 2017, o montante gasto pelo governo só poderá crescer nominalmente, com a reposição da inflação.

A legislação aprovada pelos senadores coloca a discussão sobre as despesas públicas em outro patamar, muito mais acirrada e técnica.

A ACIL acredita que os governantes serão obrigados a gastar com mais responsabilidade, critério e disciplina, o que a longo prazo irá desafogar o contribuinte e oxigenar o setor produtivo.

No dia seguinte, o Senado também aprovou a lei que combate os supersalários (rendimentos mensais acima de R$ 33,7 mil) do funcionalismo ativo e inativo, uma decisão controvertida pelas circunstâncias, mas acertada do ponto de vista histórico, já que vai de encontro a cultura de privilégio, prática antidemocrática.

Por fim, na quinta-feira, o governo anunciou o chamado “pacotinho”, cuja intenção é melhorar o ambiente de negócios para retomar a geração de emprego, segundo o próprio presidente Temer. São propostas de amplo espectro que, se implementadas, terão impacto positivo na competitividade das nossas empresas.

Aos poucos, o Brasil vai aprendendo a encontrar o melhor caminho. Cabe ao setor produtivo defender este rumo como política de Estado e não de apenas um governo. Se isso não ocorrer, com já sabemos hoje, as consequências poderão ser terríveis para o nosso futuro.

“Os impostos não são altos nem baixos. São do tamanho da despesa”,
Everardo Maciel (1947-), ex-secretário da Receita Federal

Histórico

Selecione um ano e um mês: