Conversa com o presidente

228
27 de Junho de 2019

Momentos decisivos para o aeroporto

Londrina deve desenvolver o hábito de pensar a longo prazo. E, se observarmos atentamente, estamos evoluindo bastante neste quesito. Esta preocupação da ACIL não é nova, mas nunca foi tratada com tanta atenção. No nosso radar, estão, por exemplo, discussões como o Plano Diretor, o Masterplan e a governança do ecossistema de inovação, conjunto de ações que pode colocar a cidade no caminho do desenvolvimento sustentável.

Outra preocupação bastante presente nas nossas reflexões e tema permanente na mesa da Comissão de Infraestrutura e Desenvolvimento (instância que promove a ponte entre os anseios da comunidade e o poder público) é o futuro do nosso aeroporto.

Vivemos uma fase decisiva sobre qual aeroporto teremos para o centenário do município em 2034.

Uma coisa já sabemos e é algo muito animador: o terminal estará sob administração da iniciativa privada.

O processo de desestatização já começou e Londrina figura na sexta rodada de concessão da Infraero, com 9 dos 22 terminais localizados na Região Sul, quatro deles no Paraná.

Na próxima segunda-feira (1), em audiência com o prefeito Marcelo Belinati e o deputado federal Filipe Barros, representantes da  Agência Nacional de Aviação Civil (órgão que coordena a privatização) vão explicar como estão os estudos para a formulação do termo de referência que vai orientar o edital da licitação.

Vamos estar lá para defender uma ideia que surgiu no âmbito da comissão: a transformação do nosso aeroporto em um complexo aeroportuário de nível internacional, com potencial de alavancar nossa economia, atraindo a instalação de empresas, fomentando o comércio exterior e gerando empregos.

É mais que um sonho, é uma possibilidade real, segundo muitos especialistas.

Queremos que a cidade se mobilize em torno desta ideia e que o governo federal se sensibilize através dos nossos argumentos.

A privatização é uma janela para grandes investidores erguerem aqui um aeroporto internacional à altura das nossas ambições.

 

Até a próxima,

Fernando Moraes,

 

Frase da semana:

“O bem que o Estado pode fazer é limitado; o mal, infinito. O que ele nos pode dar é sempre menos do que nos pode tirar”, Roberto Campos (1917-2001), economista e político brasileiro

Histórico

Selecione um ano e um mês: