Conversa com o presidente

179
13 de Julho de 2018

Transporte coletivo, cautela, bom senso e planejamento

O sistema de transporte é um assunto de interesse de todos. A vida é feita de constantes deslocamentos e a qualidade como eles são feitos determinam parte considerável do julgamento sobre nosso bem-estar. 

Em Londrina, ao contrário de outros municípios importantes, ainda não temos um conjunto de diretrizes que dinamize o sistema de deslocamentos no ambiente urbano. Desnecessário dizer que este é um documento fundamental para o nosso futuro.

A boa notícia é que o processo licitatório para a contratação do projeto chamado Plano de Mobilidade Urbana Sustentável (PlanMob Londrina) já está em andamento.

O que a sociedade civil quer é uma maior celeridade na confecção deste projeto. As transformações tecnológicas e as transformações sociais demandam novos marcos regulatórios.  A elaboração do PlanMob é, portanto, um passo inicial que permite a discussão de outras pendências importantes.

A maior delas é o novo contrato para o sistema de transporte coletivo, que deveria entrar em vigor no ano que vem.  Na avaliação da ACIL e de outras entidades, a abertura de um novo processo licitatório só deve se consumar com a conclusão do PlanMob. É a ordem natural das coisas.

Os atuais permissionários do transporte coletivo desenvolvem um bom trabalho e têm aprovação em qualquer pesquisa com os usuários. A necessidade de uma eventual prorrogação nos atuais contratos não significa nenhum prejuízo para a sociedade.  Devemos  ter cautela e não colocar em risco a qualidade do sistema. Fazer a nova licitação de afogadilho é uma escolha política desnecessária e perigosa. Não faz nenhum sentido.

 

Até a próxima,

 

Claudio Tedeschi

 

Frase da semana:

“A lógica pode tomar conta de si mesma”,

Ludwig Wittgenstein (1889-1951), filósofo austríac

Histórico

Selecione um ano e um mês: