19/08/2014 00:00:00 Saiba como calcular seu IPTU para 2015

Fonte: Jornal de Londrina

No último fim de semana, o prefeito Alexandre Kireeff corrigiu informações sobre o novo cálculo proposto para o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e voltou a defender a atualização da Planta Genérica de Valores (PGV) de imóveis da cidade. O projeto está sob análise da Câmara de Vereadores.

“Como já disse, o objetivo é corrigir distorções e injustiças e não surpreender os contribuintes com cobranças exageradas ou descabidas”, atestou o prefeito. Há 13 anos congelada, se a atualização da PGV passar pela Câmara de Vereadores os cofres da Prefeitura terão mais R$ 66 milhões anuais.

O prefeito requisitou à Secretaria de Fazenda que crie um aplicativo para internet para que os moradores possam estimar aumentos e reduções no imposto. De forma geral, o aumento médio do IPTU para a cidade ficará em 42% - mas pode haver elevações acima deste patamar e, inclusive, diminuições.

Regiões não edificadas de Londrina, ainda com tendência de valorização e onde existem terrenos ainda não parcelados podem ter maior elevação no imposto. As zonas sul e leste de Londrina ficariam dentro das áreas com maiores altas enquanto as regiões consideradas como consolidadas – especialmente no centro e na zona norte – devem ficar estáveis e até terem redução no imposto.

Veja ao lado como calcular o valor do IPTU, de forma aproximada, segundo a proposta da Prefeitura. Os valores podem ser menores porque no cálculo simplificado não estão incluídas especificidades como a depreciação do imóvel e outros detalhes construtivos levados em conta para o IPTU.

Seu IPTU pode mudar. Calcule:

1 - Encontre o valor real de mercado do seu imóvel. Se não souber, consulte classificados e sites de imobiliárias para compreender o valor médio do seu bairro. Considere a metragem e a qualidade do acabamento da sua propriedade. Tomamos como exemplo um imóvel de R$ 300 mil.

2 - Do valor real de mercado, elimine 30%, relativos à variação imobiliária do mercado e imprecisões na avaliação. Para o imóvel de R$ 300 mil, o resultado é R$ 210 mil.

3 - Do valor encontrado, considere apenas 60% - relacionados ao valor venal do seu imóvel. O valor obtido é R$ 126 mil.

4 - Deste total, aplique o desconto linear de R$ 15 mil que a Prefeitura oferta a todas as residências. No exemplo em questão, permanecemos com R$ 111 mil.

5 - Sobre o montante final, calcule 1%. Este é o valor estimado do IPTU que poderá ser cobrado a partir do ano que vem, caso o projeto seja aprovado na Câmara Municipal. No exemplo, o resultado é um IPTU de R$ 1.111,00.

6 - A Prefeitura deve manter descontos para pagamento à vista, como ocorre atualmente, de 10%. Em duas parcelas, o desconto fica em 5%.

Fonte: Prefeitura de Londrina