20/08/2014 00:00:00 AML E ACIL, de mãos unidas por Londrina

“O presente é tão grande, não nos afastemos.
Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.”
(Carlos Drummond de Andrade)

A AML e a ACIL são instituições-irmãs. Ambas nasceram no início da história de Londrina: a Associação Comercial, em 1937; a Associação Médica, quatro anos depois. De lá para cá, as duas entidades foram presididas por londrinenses notáveis, pessoas de grande valor em nossa comunidade. Ao longo do tempo, seus diretores doaram voluntariamente tempo e trabalho para construir uma Londrina mais próspera, justa, saudável e feliz.

Um novo capítulo desta história de dedicação e amizade começa a ser escrito neste mês de agosto, com a assinatura de um convênio entre a ACIL e a AML para a emissão de certificados digitais. Mais do que um serviço de qualidade oferecido pela ACIL aos médicos de Londrina, o convênio representa um marco na história da nossa sociedade civil organizada.

Atualmente há 1,5 mil médicos em Londrina e região, dos quais 800 estão filiados à AML. Todos os médicos associados passarão a contar com o atendimento individualizado da equipe ACIL para emissão de certificados digitais. “A certificação poderá ser feita na sede da ACIL, mas também vamos agendar períodos de atendimento na sede da Associação Médica”, diz a gerente comercial da ACIL, Cláudia Motta Pechin. Ela lembra que o serviço também oferece aos médicos autônomos o acesso à conectividade social da Caixa Econômica, com o qual se faz recolhimento de FGTS e até as declarações do Imposto de Renda pessoal.

O executivo comercial Sandro Moda, da ACIL, observa que o sistema oferecido da ACIL representa uma porta de entrada para inovações tecnológicas que vierem a ser utilizadas, tais como o laudo médico digital.

Por outro lado, o convênio ACIL-AML não se limitará aos serviços tecnológicos: inclui a realização de cursos de capacitação e gestão voltados especialmente aos médicos e a seus funcionários. “Faremos cursos in company, isto é, na própria sede da AML”, explica a gerente Cláudia Pechin.

O presidente da AML, Antonio Caetano de Paula, ressalta que a aproximação com outras entidades locais é uma das diretrizes de sua gestão. “Ninguém consegue ser uma ilha de prosperidade dentro de um ambiente hostil. Ou as entidades lutam pelo bem comum, ou não conseguem cumprir o seu papel”, avalia. “Com a assinatura deste convênio, demonstramos que realmente estamos com o pensamento focado uns nos outros, dispostos a trabalhar juntos pelo bem de Londrina.”

Ao mesmo tempo, o convênio com a ACIL representa uma oportunidade para que o médicos se capacitem na área de gestão administrativa. Afinal, os médicos também são empresários. “Temos hoje muito colegas que nem conferem os seus próprios ganhos e não acompanham as novas leis e regulamentações”, afirma Antonio Caetano. “Os cursos de capacitação servirão para mostrar aos médicos que sem o aperfeiçoamento da gestão eles nunca vão progredir.”

Para o recém-empossado presidente da ACIL, Valter Luiz Orsi, a aproximação com a AML acontece no momento ideal. “Há 15 anos, quando estivemos à frente da ACIL pela primeira vez, criamos o Movimento Pé Vermelho Mãos Limpas, que combateu a corrupção. Agora, estamos unindo todas as entidades locais para criar o Movimento Pé Vermelho Mãos Unidas, que vai lutar pela eficiência na gestão pública. Assinar este convênio com a AML é dar um passo importante nesse trabalho conjunto pelo progresso social de Londrina.”