07/06/2016 00:00:00 Mesmo com crise, mercado imobiliário londrinense tem boas expectativas

Fonte: Folha de Londrina

O mercado imobiliário em Londrina vem passando por uma grande expansão desde meados de 2014 - período que se estendeu para o ano seguinte - refletindo em um aumento de 13% nos investimentos do setor, mesmo com a crise econômica que se arrasta pelo país. 

Apesar da instabilidade e da falta de confiança por parte dos investidores, especialistas no setor estão otimistas sobre um crescimento gradual, resultado de reforma política e recuperação macroeconômica. 

Entretanto, o cenário londrinense é muito diferente do que costumava ser. Pesquisas realizadas pelo Secovi apontam um aumento de unidades residenciais vazias de aproximadamente 20%. Este número está intimamente ligado à greve da Universidade Estadual de Londrina (UEL) no ano passado, que fizeram com que os apartamentos até então utilizados como repúblicas fossem desocupados.  

Este processo foi responsável pelo aumento da oferta de apartamentos com um ou dois quartos, uma defasagem que está sendo corrigida gradualmente. O panorama, por mais caótico que pareça, é ideal para quem busca imóveis para locação, pois, segundo o portal imobiliário Agente Imóvel, o preço médio do metro quadrado de um apartamento novo em Londrina caiu em torno de 2,29%, favorecendo o poder de compra. 

"Londrina tem picos interessantes de grande crescimento e outros momentos de queda na velocidade de venda, mas quando a crise existe a cidade demora pra sentir e se recupera muito rapidamente", dizem especialistas do Portal. 

Portanto, a recuperação é aguardada ainda para o ano de 2016, principalmente no que diz respeito a imóveis residenciais. Em contrapartida, a melhora nas transações de imóveis comerciais está mais ligada a mudanças na política, devido à insegurança da população com a alta taxa de desemprego e nos juros, e este cenário só poderá ser revertido diante de ações governamentais e uma reviravolta positiva na economia.