09/09/2014 00:00:00 Canadenses buscam novidades no PR no setor de agronegócio

Fonte: Folha de Londrina

Curiosos pelo desempenho do agronegócio brasileiro, principalmente nos setores de biotecnologia de plantas e melhoramento genético em pecuária, um grupo da província de Alberta, uma das maiores áreas de produção agrícola do Canadá, vai percorrer alguns dos grandes polos de produção no Brasil em busca de novidades. Londrina foi a primeira cidade escolhida pela comitiva. Em reunião ocorrida ontem na sede da Sociedade Rural do Paraná (SRP), lideranças do agronegócio do Norte do Estado apresentaram para os estrangeiros o cenário do setor na região. 

Penny Mah, diretora sênior de relações internacionais e marketing de Alberta, afirma que a agricultura e a pecuária são muito importantes para a província, por isso buscam se aperfeiçoar cada vez mais na área. "Viemos ao Brasil para entender como funciona a produção agropecuária brasileira", salienta a canadense. Alberta é um grande polo exportador de trigo e sêmen bovino, sendo o Brasil um dos seus grandes clientes. Penny destaca que o objetivo da missão é conhecer e estreitar os laços entre os dois países, principalmente em termos de troca de novas tecnologias, além de aproximar a relação de mercado entre os dois países. 

De acordo com Alexandre Farina, diretor executivo da Agência de Desenvolvimento Terra Roxa Investimentos, entidade que coordena a visita dos canadenses ao Paraná, o foco da viagem é buscar principalmente possíveis parceiros comerciais no agronegócio. Além do gado de corte, Alberta produz em larga escala trigo e canola, produtos estes exportados para diversos países, incluindo o Brasil. 

"Eles (canadenses) não têm muita noção do que é o Brasil", acrescenta o diretor. Farina destaca que os canadenses possuem grande conhecimento no processo de agregação de valor de matéria-prima por meio das agroindústrias, enquanto os brasileiros detêm um bom desenvolvimento em tecnologias voltadas para o campo. Tanto é que, na tarde de ontem, a comitiva também participou de um encontro com representantes do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e da Embrapa Soja para falar sobre as tecnologias utilizadas em diversos setores do agronegócio. 

Polo
Ao todo, a província de Alberta possui em torno de 43 mil fazendas que ocupam 20 milhões de hectares voltados para a produção agrícola e pecuária. Em 2013 foram produzidos na província 11,3 milhões de toneladas de trigo, 6 milhões de toneladas de canola e 5,5 milhões de toneladas de cevada. Na pecuária, a receita do setor no ano passado foi de US$ 4,7 bilhões. Atualmente, Alberta é a província com a maior produção de gado do Canadá com um rebanho de 5,5 milhões de cabeças de gado e novilhos. 

Em comparação com o Brasil, o número ainda é baixo, já que o rebanho total brasileiro é de 200 milhões de cabeças. Contudo, a província investe em produtos manufaturados de carne o que representou em 2013 cerca de 50% da produção de carne de Alberta, chegando a faturar no mesmo período US$ 1,7 bilhão. No mesmo ano, a receita total de produtos com valor agregado referente a todos os segmentos do agronegócio de Alberta foi de US$ 3,6 bilhões. 

Depois de Londrina, a comitiva embarcará para Esteio (RS) e terminará a visita ao Brasil em São Paulo no próximo dia 14 de setembro. Segundo dados da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) as quatro principais províncias do Canadá em produção agropecuária são Ontário, Quebec, Alberta e British Columbia.