08/08/2014 00:00:00 Comerciantes reservam estacionamento de forma irregular

Fonte: JL

Diante do problema da falta de estacionamento nas ruas de Londrina, é cada vez mais comum encontrar comerciantes que reservam vagas em frente a seus estabelecimentos com objetos como cones e cadeiras. A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) disse que a reserva é proibida e passível de multa que varia de R$ 292,32, para pessoa física, e R$ 365,40, para pessoa jurídica.

O problema foi apontado pelo leitor Renan de Camargo que enviou à reportagem o flagrante de um restaurante localizado na Avenida Juscelino Kubitschek que reservava uma vaga com cadeiras de madeiras na manhã desta quinta-feira (7). O JL preferiu não divulgar o nome do estabelecimento, já que o proprietário não foi localizado para comentar o caso.

No entanto, no início desta tarde a reportagem flagrou situação semelhante na Rua Pandiá Calógeras, no Jardim Shangri-Lá, em frente a um salão de beleza. A proprietária, que preferiu não se identificar, contou que há 13 anos trabalha no local e que a falta de estacionamento na região foi agravada nos últimos anos. Ela admite saber que os cones colocados para a reserva de vagas é irregular. “Mas eu, sinceramente, não sei o que fazer. Já expliquei para os motoristas da minha dificuldade de estacionamento, deixei bilhetinho nos cones, mas não adianta.”

Ela afirma que pretende mudar o local de seu salão no próximo ano para um local onde haja mais possibilidades de estacionamento. Questionada sobre a possibilidade de procurar a CMTU, ela se diz incrédula. “Não sei como eles podem me ajudar.”

Algumas situações são permitidas, mediante pagamento de taxa

Para caso de mudanças e de estacionamento prolongado de caminhões, por exemplo, o uso diário do espaço relativo a duas vagas de um veículo comum custa R$ 12,21. Para três vagas, o valor sobe para R$ 18,25. Já para quatro vagas, o valor cobrado é de R$ 24,43. O Código prevê, também, o uso do espaço por caçambas. Neste caso o valor da diária é de R$ 7,28.A CMTU explica que a reserva de vaga com cones e cadeiras é irregular. Por meio de sua assessoria de imprensa, a Companhia explica que o Código de Posturas do Município prevê a reserva de vagas por curtos períodos de tempo, desde que haja comunicado formal e pagamento de taxa à instituição.

O valor é cobrado via boleto bancário, após a solicitação formal do uso do espaço. A Companhia não precisou quantos dias são necessários para o processo. A CMTU orienta que casos como esses devem ser comunicados pelo telefone 43 3379 7323. Em caso de desobediências, os agentes poderão aplicar multa de R$ 292,32 a pessoas físicas e R$ 365,40 a pessoas jurídicas.