12/01/2015 00:00:00 Consumidores aprovam liquidações de janeiro

Fonte: Folha de Londrina

Consumidores com dinheiro no bolso ávidos por liquidações e lojistas esperando começar 2015 com novo fôlego após as vendas medianas de dezembro. Assim pode-se resumir a movimentação do último fim de semana no Centro de Londrina durante as queimas de estoque e liquidações do comércio. Pelo Calçadão e principais vias do coração da cidade, faixas e cartazes anunciavam descontos de até 70% que, de maneira geral, os consumidores aprovaram. Boa parte das ofertas continua até fevereiro. 

A Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil) não fez nenhuma projeção acerca das vendas neste período de liquidação, mas acredita ser muito importante para a movimentação do comércio pós-festas de final de ano. O diretor comercial da entidade, Fernando de Moraes, comentou que o consumidor já conhece os descontos oferecidos nestes dias, gerando uma "migração" de muitas vendas de dezembro para janeiro. "Se o desconto é ótimo para o consumidor, para o lojista também é interessante, já que as vendas são diluídas, não ficam concentradas apenas em dezembro. É um momento importante também para que o comércio organize o estoque para o novo ano que se inicia". 

Pelas ruas, não foi difícil encontrar consumidores com sacolas de roupas e eletrodomésticos nas mãos. O desenvolvedor de sistemas, David Gonçalves, carregava apressado a nova TV de 32 polegadas. "Guardei o que recebi no 13º salário para pagar mais barato agora em janeiro. Valeu a pena esperar, paguei R$ 800 nesta televisão que estava por R$ 1.400 no preço antigo. Ainda comprei um celular novo de presente para minha mãe", comentou ele. 

Os preços também se mostravam atrativos nas lojas de vestuário, de acordo com a administradora de empresas, Thais Amarilha de Castro. Ela reservou em torno de R$ 1 mil para comprar roupas para o marido e os dois filhos agora nesta época de liquidação, antes da viagem para a praia. "Para os meus filhos, gastei em torno de R$ 400 até agora, peças que sairiam em torno de R$ 1 mil. Estou achando os preços bem convidativos na cidade". 

Mesma opinião de César Gonçalves e os filhos, Bruno e Gabriel, que vieram de Bela Vista do Paraíso até Londrina em busca de um home theater. "Achei um por R$ 624. Como guardei o dinheiro para a compra, vou rodar mais um pouco para encontrar o melhor desconto". 

Já para os lojistas, a expectativa é de começar o ano melhor do que terminou, pensando que as vendas de dezembro foram mornas. "Este ano, entramos na liquidação mais cedo porque as vendas de fim de ano não foram tão boas. Até fevereiro, vamos aumentar progressivamente os descontos, antes da chegada da nova coleção. Neste momento, as vendas ainda não estão tão boas como em janeiro do ano passado, mas esperamos que melhore gradativamente", contou a gerente da Billie, Solange Picoloto. 

Já a gerente do O Boticário, Renata Foglieta, disse que dezembro não superou as expectativas e que as vendas de janeiro também não estão tão aquecidas. "Acredito que a população está um pouco receosa para gastar neste começo de ano." Por outro lado, as lojas de eletrodomésticos, com suas queimas de estoque e mostruário já tradicionais nesta época, estavam lotadas. "Não tenho do que reclamar", concluiu um gerente, que preferiu não se identificar.