31/08/2015 00:00:00 Conversa com o Presidente - O trem do futuro passa por Londrina

Há exatos 80 anos, o trem chegou a Londrina, dando início a uma bela história de trabalho e desenvolvimento. Agora, o futuro da nossa região mais uma vez está ligado ao transporte ferroviário. A Ferrovia Norte-Sul vai passar pelo Paraná – e essa estrada de ferro é também o caminho para o futuro de milhões de norte-paranaenses.

Segundo Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) apresentado pelo Ministério dos Transportes, o traçado mais viável para a Ferrovia Norte-Sul em nosso Estado passa pela Região Metropolitana de Londrina, onde irá beneficiar um número maior de pessoas e atravessar municípios com elevados níveis de produtividade. Todo esse sistema produtivo e o próprio destino das comunidades do Norte do Paraná dependem da infraestrutura ferroviária. (A área de maior viabilidade está marcada em cor branca no mapa ao lado.)

Nossa região tem mais de 1 milhão de habitantes e nosso PIB supera os 22 bilhões de reais – o que torna este traçado o mais viável e atrativo para a efetivação da Ferrovia.

Além de ser a região mais indicada pelo EVTEA, o traçado poderá utilizar a faixa de domínio já existente que liga Maringá, Apucarana. Arapongas, Rolândia, Cambé, Londrina e Ibiporã. Desta forma os custos com desapropriação serão reduzidos e a ferrovia existente estará integrada. Esta solução possibilitará ainda a execução do Trem Pé-Vermelho, projeto que integrará todo Norte do Paraná.

Não podemos correr o risco de errar agora. Está nas mãos do Ministério dos Transportes a decisão de colocar ou não o Norte do Paraná na estrada do desenvolvimento. Esta é uma causa que une as lideranças políticas e empresariais da cidade e da região.

O trem do futuro passa por Londrina!


Até a próxima,

Valter Luiz Orsi.


FRASE DA SEMANA
“Não se gerencia o que não se mede, não mede o que não se define, não se define o que não se entende.”
(William Edwards Deming, consultor americano)