17/04/2020 20:46:57 Conversa com o presidente: Juntos para recomeçar

Olá pessoal, como vocês estão?

Tivemos uma semana turbulenta, principalmente porque não conseguimos retomar as atividades do setor produtivo na segunda-feira (13), como a gente gostaria. 

A indústria e a construção civil voltaram na quarta-feira (15), mas uma ação movida pelo Ministério Público deixou os empresários apreensivos pela possibilidade de fechar novamente o setor produtivo por tempo indeterminado. 

Respeitamos a promotoria, mas seria um golpe muito duro para nós, que já pagamos uma conta cara por causa dessa doença. 

Fizemos reuniões com o Ministério Público e a Prefeitura para entender de que forma poderíamos nos certificar da reabertura na próxima segunda-feira (20).
 
Hoje (17) o prefeito confirmou, em pronunciamento pela internet, a retomada do comércio e dos serviços no dia 20, dentro dos protocolos exigidos pela Saúde. E garantiu que todos os questionamentos que embasam a ação da promotoria serão respondidos de forma técnica. É o que a gente quer.

Todos nós estamos ansiosos para voltar ao trabalho. Mas não se trata de um retorno à normalidade, pois teremos um horário especial (das 10hs às 16hs) e muitas regras para evitar o contágio.

Agora, mais do que nunca, devemos estar juntos no cumprimento de cada recomendação. Lutamos para abrir as portas. Então devemos agir corretamente para que não sejam fechadas de novo. Precisamos cuidar da higienização, do distanciamento, das máscaras e de tudo que impeça esse vírus de prejudicar mais a vida das pessoas. 

É nossa obrigação evitar que essa doença se espalhe ainda mais. Assim, garantimos o funcionamento das nossas empresas. Se os casos aumentarem, a Prefeitura poderá determinar um novo fechamento. A gente sabe o quanto isso é sofrido. 

Quem ignorar as determinações, estará agindo contra o setor produtivo, contra a economia, contra a saúde, contra Londrina. 

Se fizermos tudo direitinho, no fim de cada dia poderemos reencontrar nossa família com a certeza de que o vírus estará longe, dizimado pelas medidas de segurança. Esse é o nosso compromisso: pelo trabalho, pela saúde, por quem a gente ama e pela vida abençoada que temos.

Até a semana que vem!

Fernando Moraes

Presidente da ACIL