06/04/2018 08:27:53 Conversa com o presidente: o Brasil respira esperança

Esta foi uma semana histórica para a nação brasileira. Primeiro, o Supremo Tribunal Federal (STF) negou o habeas corpus preventivo do ex-presidente Lula, assegurando que ele não tivesse o privilégio de responder em liberdade até o final do processo em que foi condenado a 12 anos e um mês de prisão, em primeira e segunda instância, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, na conhecida Operação Lava Jato.

Horas depois, o juiz paranaense Sérgio Moro decretava a prisão do ex-presidente da República. Esse grande passo jurídico na história do nosso país foi, na verdade, a mensagem de que ninguém está acima da lei.   

O Brasil já é um país castigado pela corrupção. Ao alterar a aplicação da lei dependendo de quem é julgado, cria-se uma forte sensação de insegurança jurídica. A corrupção e a insegurança jurídica, juntas, corroem os pilares da democracia, reduzem investimentos, abalam os valores éticos da sociedade e prejudicam profundamente o crescimento e a competitividade da economia, levando um país inteiro à recessão e à falência.

A chama da esperança volta a brilhar nos olhos da sociedade. Mas a luta continua, sempre em conjunto e em apoio àqueles que também têm o desejo de transformar o Brasil em uma nação melhor.  

Claudio Tedeschi, presidente da ACIL
 

“O respeito é uma virtude primordial na vida de qualquer ser humano. Se ele lhe faltar, com certeza lhe faltará também o bom senso, a boa educação e as boas relações humanas que precisamos ter, para sermos pessoas notáveis, neste mundo tão carregado de superficialidades”.  (Cecilia Sfalsin, escritora)