15/05/2020 11:02:26 Conversa com o presidente: O desafio de se reinventar

Olá, tudo bem? 

Vocês estão se protegendo? 

Pergunto isso porque, com o comércio aberto, a gente tem a impressão de que as coisas estão melhorando. Mesmo com uma queda previsível nas vendas, o Dia das Mães trouxe um respiro para os lojistas e reforçou essa sensação. Mas não podemos nos enganar.  

Gente, não é hora de relaxar! A crise não está passando. Não há previsão para o final. Ainda temos muito o que fazer. 

O que era considerado normal, antes da pandemia, virou passado. Dá saudade, mas corremos o risco de ficar olhando para trás e não ver o que vem pela frente. O Brasil já não é o mesmo. Encolheu economicamente. Ainda não temos a menor ideia de quando as coisas vão ficar mais fáceis. 

Não podemos perder o foco no meio da batalha. As determinações para combater o vírus precisam ser seguidas à risca. Temos o compromisso de manter a segurança das pessoas levando a sério o distanciamento, o uso da máscara e a higienização com o álcool gel. Vamos cuidar das nossas empresas para não sofrer um novo fechamento. 

A realidade mudou e a gente precisa mudar também. O empresário tem que entender o mercado e enxergar as oportunidades. Só vão sobreviver aqueles que se reinventarem. Como não existe uma fórmula pronta, cada um precisa descobrir a sua, com as melhores soluções.

Uma estratégia é aumentar os canais de venda, principalmente pela internet. Se você não pode ou não quer gastar muito, a ACIL tem o Entrega Londrina (entregalondrina.com.br), um marketplace completo, dirigido a produtos e serviços da cidade, fácil de usar. Com o dólar alto, os importados devem perder espaço. Investir no produto local é uma tendência que fortalece a economia da região.

Enfrentar obstáculos está no DNA do empresário brasileiro. Somos capazes de seguir em frente fazendo mais e melhor. Não vamos apenas salvar nossas empresas. Vamos recuperar este país.

Até a semana que vem!

Fernando Moraes

Frase da semana: “Um navio no porto está em segurança, mas não é para isso que os navios são feitos” - John Shedd, escritor americano.