04/10/2019 10:47:52 Conversa com o Presidente: Parceiros do outro lado do oceano

Associado, o oceano nunca foi um obstáculo para se fazer negócios. A imensidão de água nunca foi páreo para a vontade de expandir mercados, de abrir horizontes empresariais, de conhecer novos parceiros e de compartilhar experiências.

Os integrantes da Missão Portugal de Norte a Sul - promovida pela Faciap e encerrada no início desta semana após oito dias de uma intensa programação - desembarcou com este pensamento em Lisboa.

Por esta razão, foi uma experiência rica, memorável e que deve influenciar todos que dela vivenciaram. Acompanhado do presidente da Faciap, Marco Tadeu Barbosa, e de outros nomes importantes do associativismo paranaense, estive em entidades importantes na capital e no Porto, conheci a atuação de entidades importantes como a Associação Empresarial de Portugal, a Associação Industrial Portuguesa, a Confederação Empresarial da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e a Invest Lisboa, uma entidade híbrida (mantida com recursos públicos e privados) que é referência no mundo quando o assunto é prospecção de investimentos e organização do ecossistema de inovação.

Em cada um destes lugares e em tantos outros – fábrica de azeite, fábrica de pão de ló, vinícolas, jantares com autoridades municipais – fiz questão de exaltar as potencialidades de Londrina e a força do nosso empreendedorismo, especialmente nossa vocação para se tornar um polo tecnológico de perfil múltiplo.

Sugiro que os associados façam planos de internacionalização e comecem a se interessar por mercados como o português, atualmente vivendo uma fase de dinamismo, com indicativos promissores.

É muito provável que a troca de mercadorias e produtos se multiplique rapidamente, que a união de empresas brasileiras e portuguesas se torne cada vez mais comuns e que cadeias produtivas estejam integradas, com um pé no Novo Mundo e outro pé no Velho Mundo.

Talvez em uma década, com a consolidação do tratado de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia, sua empresa já poderá estar integrada nesta nova realidade. Claro, isso depende de planejamento estratégico e visão de longo prazo.

Na sua próxima viagem ao Exterior, comece a fazer esta reflexão. A internacionalização do seu negócio não é um sonho inatingível. A tecnologia tem vencido distâncias, facilitado a comunicação e gerado novas oportunidades. A ACIL está à disposição para orientações, através da Agência Terra Roxa e da Diretoria de Comércio Internacional. O desenvolvimento desconhece fronteiras.

.

.

Até a próxima,

Fernando Moraes

.

.

Frase da semana:

“Um dia é preciso parar de sonhar e, de algum modo, partir”,

Amyr Klink (1955- ), navegador e escritor