20/07/2017 15:31:55 Crédito para o negócio florescer

Fonte: Assessoria ACIL

 

O arquiteto Rafael dos Reis, de 37 anos, já sabia qual rumo seguir no mundo do empreendedorismo. Só faltava um empurrãozinho do acaso.

E ele logo aconteceu. No caminho para o seu antigo escritório, um imóvel vazio na Rua Ibiporã (área central de Londrina) chamou sua atenção e o inspirou a desenhar o modelo de negócio que transformaria sua vida.

Na sua frente, havia apenas um terreno murado e uma placa de aluga-se, mas na sua imaginação de arquiteto e construtor de casas, foi tudo tomando forma e ocupando o espaço. Aquele endereço era “o” lugar para abrigar o sonho de ter seu próprio garden center.

“Comecei a buscar um financiamento bancário para fazer as adequações necessárias ao imóvel e não demorou para eu perceber que não seria nada fácil”, conta Rafael.

Após várias tentativas frustradas ao tentar levantar fundos com a rede bancária tradicional, o arquiteto assistiu pela TV uma reportagem que falava sobre as vantagens das linhas de crédito da Fomento Paraná.

Ele não perdeu tempo. Procurou na ACIL o ponto de atendimento da instituição financeira ligada ao governo estadual e não se arrependeu.

“Consegui um empréstimo de R$ 10 mil e decidi investir 40% no capital de giro e o restante na construção de um escritório e de uma cobertura para proteger parte do jardim”, conta.

Ali estava o formato pensado pelo empreendedor, por sua esposa Rafaela e por sua sogra Iberaci, que formam o trio de sócios do Cantinho Verde Garden Center, estabelecimento que vende plantas, flores e artigos para jardinagem, além de oferecer projetos de paisagismo.

“Não teria conseguido adequar o espaço sem os recursos da Fomento. Foi primordial”, avalia o arquiteto.

Está nos planos de Rafael negociar com a Fomento Paraná um novo aporte para expandir a área construída do garden center, para comprar ferramentas e para recompor o capital de giro, ativo destinado à aquisição de plantas.

Como funciona

A linha de crédito oferecida para o paisagista é denominada pela Fomento como Banco do Empreendedor Microcrédito. O produto é oferecido aos clientes que buscam recursos para  construção, reforma, equipamentos, móveis, construção de sites, aquisição de softwares e capital de giro entre outros. O limite de aporte deste produto da Fomento é de até R$ 20 mil, com prazo máximo de 36 meses e taxa de juros entre 1,26% e 1,81%, variando conforme a análise da empresa  e o nível de capacitação em gestão dos sócios.