05/12/2014 00:00:00 Cresce consumo de cestas de Natal para presentear

Fonte: Folha de Londrina

Com 200 funcionários, o Moinho Globo, de Sertanópolis, presenteia os seus colaboradores todos os anos com uma cesta de Natal. O investimento no agrado chega a R$ 18 mil ao ano. "É uma forma de valorizar os funcionários, e esta é uma época propícia para isso", comenta o gestor de Recursos Humanos do moinho, Mário Trentini. 

O moinho é apenas uma das empresas que oferecem esse tipo de presente para os funcionários. Nos supermercados de Londrina, as vendas desse item têm ficado cada vez mais aquecidas no período, principalmente em virtude de empresas que optam pelas cestas como presente para os colaboradores. 

A Midiograf, de Londrina, também adquire cerca de 200 cestas ao ano. "Damos preferência aos fornecedores locais. E temos o hábito de customizar nossas cestas, com produtos que as pessoas não estão acostumadas a comprar no dia a dia para dar a todos a oportunidade de experimentar alguma coisa diferente", comenta Nivaldo Benvenho, diretor da empresa. 

Com o objetivo de valorizar seus colaboradores, todos os anos, nesta época, muitas empresas buscam as famosas cestas de Natal. Nelas, podem ser encontrados produtos como panetones, sidras, frisantes, espumantes, vinhos, sucos, bombons, bolachas, azeitonas, frutas secas, frutas em calda, creme de leite, leite condensado. "São itens que remetem ao momento de festa. Mas a bebida, o panetone e um bombom não podem faltar", observa o gerente comercial do Grupo Muffato, Adilson Corrêa. 

O SuperMuffato estima aumento de 30% nas vendas deste tipo de produto no período. "O consumo das cestas como presente vem crescendo ano a ano, principalmente por parte das empresas que estão ampliando os benefícios concedidos aos colaboradores para auxiliar na retenção da mão de obra e utilizam as cestas como uma das formas de se fazer isso", diz Corrêa. 

Os preços variam de acordo com a quantidade e a diversidade de produtos. O Muffato possui 16 opções de cestas de Natal, com preços que variam de R$ 19,90 a R$ 139,90. Os clientes também podem escolher os produtos e montar a própria cesta. 

Empresas são os principais clientes dos supermercados, mas consumidores finais também vêm aderindo ao produto para presentear familiares, dizem os comerciantes. "Tenho sentido que é uma opção à qual as pessoas estão aderindo, mais do que comprar presente. Se a pessoa dá uma cesta de Natal como presente, quem ganha pode compartilhar com a família toda", afirma Wilson Obara, diretor comercial do Musamar. As opções de cestas do supermercado variam de R$ 30 a R$ 70, em média. "Fica a critério do cliente. Também temos as maletas e eles podem fazer a personalização." 

CONSUMIDORES 

O aposentado Aderaldo Inácio Ribeiro compra, todos os anos, cestas de Natal para presentear os parentes. "Se for pegar todos os produtos dá muito trabalho. Na cesta, já está tudo junto." Nesta época do ano, ele também costuma comprar cestas para doação a entidades. "Ano passado comprei seis. Neste vou comprar de novo. Já tenho a reserva para isso." 

Já a empresária Miriam Weffort Patrial prefere montar a própria cesta de Natal com panetone, espumante, pêssego em lata e peru para os funcionários de seu restaurante e de sua casa. E, para isso, faz pesquisa de preços em supermercados diferentes. "Já estou fazendo o levantamento."