11/05/2017 07:41:53 De Londrina para o mundo

Fonte: Folha de Londrina

A equipe da sede de uma companhia francesa estabelecida em Londrina já é responsável por desenvolver soluções tecnológicas inovadoras que serão oferecidas a clientes de todo o mundo. Exemplo é um aplicativo voltado à experiência de compra em estabelecimentos como supermercados e lojas de materiais de construção, e um software que usa a computação cognitiva para automatizar tarefas. 

"O site (sede de Londrina) começou em 2013 com a área de suporte e agora já existe nele desenvolvimento de plataformas e soluções. Esse é um movimento natural, mas o crescimento deve se dar na tecnologia de transformação digital, na oferta de valor agregado para os nossos clientes", comentou Francisco Fay, diretor de Recursos Humanos e Comunicações da Atos para a América Latina. 

Parceira mundial de Tecnologia da Informação para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, a Atos inaugurou sua sede em Londrina em 2013 com investimento de R$ 25 milhões. A decisão para a escolha da cidade se baseou, entre outros fatores, em sua geografia, em benefícios fiscais concedidos pela prefeitura - como o ISS Tecnológico -, e no fato de a cidade ter se tornado um polo tecnológico, com formação de mão de obra qualificada por meio de universidades e outras instituições. E como já noticiado pela FOLHA em matéria no dia 25 de março, a francesa quer hoje fazer da unidade um Centro de Inovação e Tecnologia para a América do Sul. 

ESTRUTURA 
A sede londrinense atualmente conta com 560 funcionários. Nos dois pavimentos localizados na Av. Tiradentes, na zona oeste, os colaboradores se distribuem em diferentes setores - do Service Desk à Fábrica de Software com o desenvolvimento de plataformas e soluções – para o atendimento de clientes em três idiomas (português, inglês e espanhol). Exemplos de empresas atendidas pela equipe de Londrina são Siemens, Volkswagen, Basf e Bridgestone. 

A expectativa é que em 2018 o número de colaboradores aumente para 700, dizem executivos da companhia. As contratações irão acontecer em diversas áreas, com enfoque especial à área de vendas, para suportar o crescimento e aumentar o market share da empresa dentro de sua estratégia de "transformação digital". "Vai depender do plano de negócio. Tem um pipeline de vendas para que o crescimento aconteça. Também temos uma estratégia de aumentar as vendas nos clientes já existentes, aumentar o market share nos quatro pilares da estratégia comercial", explica Fay. 

A cidade tem importante papel na estratégia de "transformação digital" proposta pela companhia - composta por quatro pilares relacionados às soluções Codex, Hybrid Cloud, SAP Hana e Digital Workplace, ofertadas pela Atos, diz Fay. "O crescimento do site (de Londrina) vem sustentar os quatro pilares. Quando falamos dos quatro pilares que fazem parte da estratégia, Londrina tem o seu papel nos quatro e muito voltado ao plano de capacitação (dos funcionários) que está sendo feito para 2017 em tecnologias digitais. Através dos quatro pilares, definimos as ofertas chaves e todo o plano de capacitação em competências digitais está baseado nelas." 

Parcerias 
Para poder contar com profissionais especialistas em áreas de seu interesse, a companhia possui parcerias com universidades e outras instituições de ensino da cidade. A meta, em 2017, é aumentar para mais 300 o número de certificações em tecnologias digitais alinhadas à sua estratégia, afirma o diretor de Recursos Humanos da Atos. A empresa também se vale de outros recursos para capacitação. "Temos uma plataforma bastante potente de e-learning, existem treinamentos externos com parceiros de tecnologias especificas e certificações externas e também existem webinars internos do grupo que são globais feitos por especialistas do grupo", resume Fay. 

A companhia francesa de TI está presente em 71 países, cinco na América Latina. Porém, além do Brasil, apenas Argentina possui um Centro de Inovação e Tecnologia, sendo que a intenção é que operações de lá também sejam trazidas para o polo brasileiro em Londrina, declara Marcos Brunele, diretor de Serviços Gerenciados da Atos. 

'Transformação digital' nas empresas 

"Até 2020, haverá bilhões de dispositivos conectados à internet. São números que precisam de soluções sustentáveis e rápidas", comenta Rogério Fujimoto, diretor de Soluções & Plataformas aplicadas ao Negócio da Atos. Voltado à transformação digital do varejo, o aplicativo recém-lançado pela companhia francesa de TI – o Atos Connected Shopping - foi desenvolvido na Fábrica de Software da Atos em Londrina. A ferramenta permite que o consumidor faça compras em supermercados, atacados e lojas de materiais de construção, por exemplo, sem precisar carregar as compras no carrinho. Basta escanear o código de barras ou QR Code dos produtos pelo app, instalado no smartphone, fazer o pagamento no caixa e receber a compra já na saída da loja, no estacionamento ou por delivery. 

No aplicativo, o consumidor também pode salvar os seus produtos "Favoritos" para facilitar a próxima compra e receber sugestões de produtos relacionados ao que está adquirindo. "O cliente ao escanear o produto pode ter informações dele e de produtos correlatos", comenta Alexandre Morais, head de Consultoria e Transformação Digital da Atos. 

Automação 
A equipe de Londrina também está sendo capacitada para implantar a Auro, ferramenta de automação de tarefas da Atos desenvolvida na Europa com o uso de computação cognitiva. "Queremos com essa automação evitar que as pessoas gastem tempo com trabalhos repetitivos", explica Gabriel Giacometti, gerente de Linha de Serviços da Atos para a América Latina. "Se é trabalho repetitivo, que fique com o robô. Isso gera um aumento de satisfação tanto do nosso cliente quanto do nosso funcionário", continua. Um exemplo de tarefa que pode ser automatizada é o desligamento de todos os acessos de um funcionário, quando este sai de uma empresa. 

Outra solução que está sendo desenvolvida em Londrina é um software para reset de senha automático, já em teste em uma empresa de energia elétrica. Segundo a companhia, as empresas dispensam um esforço muito grande quando, por exemplo, um funcionário sai de férias e retorna sem se lembrar de suas senhas de acesso. A solução também será apresentada a outros países.