27/01/2020 16:20:07 Decreto que viabiliza a abertura de brewpubs em Londrina é assinado nesta segunda-feira (27)

Fonte: Assessoria ACIL | Foto: Vivian Honorato

O decreto nº 35/2020 assinado na manhã desta segunda-feira (27) viabiliza microempreendedores artesanais a fabricarem roupas, artigos do vestuário e congêneres; produtos alimentícios, incluindo alimentos para pets; e sucos e bebidas, em zonas onde apenas atividades comerciais eram permitidas.

Com iniciativa do Núcleo de Cervejarias Artesanais Pé Vermelho, do Programa Empreender da ACIL, e apoio da CODEL e da SEMA, a questão do zoneamento, que impedia a instalação dos brewpubs (bares que produzem sua própria cerveja) em Londrina, deixa de ser um entrave. 

O decreto aprova a abertura deste modelo de negócio em zona comercial, deixando de ser permitido apenas em zona industrial. Lucas Varéa, membro do Núcleo, afirma que os zoneamentos de Londrina estão ultrapassados para os novos modelos de empreendimentos. Antes, para qualquer tipo de indústria, mesmo micro, as atividades ficavam restritas apenas às zonas industriais.

O Brasil se classifica como o terceiro maior produtor de cervejas do mundo. O setor assume 2% do PIB brasileiro e é responsável pela criação de 2,7 milhões de empregos. E os números, que já são bastante significativos, tendem a aumentar com o crescimento exponencial do segmento de cervejarias artesanais. 

"A assinatura do decreto flexibiliza a liberação de alvará de microindústrias caracterizadas como artesanal, o que garante que elas possam ser ativadas em locais que antes o zoneamento de Londrina não permitia", explica.

A partir de agora, os brewpubs contarão com a liberação do alvará, desde que seja caracterizada a produção artesanal, dentro dos padrões do decreto. "É um projeto que fortalece o mercado cervejeiro de Londrina e gera empregos. Esse tipo de empreendimento já está presente em grandes cidades como Cascavel, Joinville, Belo Horizonte, Uberlândia, e muitas outras."

"Com os brewpubs colocaremos a cultura da cerveja artesanal de uma forma mais assertiva na cidade. A cultura cervejeira de Londrina vai avançar mais rápida com essa aprovação, além de ser um primeiro passo para romper com esse zoneamento ultrapassado que acaba desencorajando as empresas a entrarem na cidade", ressalta Varéa.