22/08/2014 00:00:00 Demolição de imóveis próximos ao Aeroporto de Londrina só acaba em dois meses

Fonte: JL

A passos lentos, a Prefeitura de Londrina reiniciou nesta quinta-feira (21) a demolição de imóveis laterais à pista do Aeroporto de Londrina, na Avenida Salgado Filho. As demolições começaram em 2012, mas haviam sido suspensas e fazem parte das exigências da Infraero para o projeto de expansão da pista do aeroporto.

Um trator cedido pela Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) – o único equipamento disponível na Prefeitura – começou a derrubada de uma escola e outras sete casas.

“Não é na velocidade que gostaríamos”, lamentou o secretário de Obras, Valmir Matos, justificando o escasso maquinário para as operações. Após demolir o que falta, a Prefeitura ainda terá que remover milhares de toneladas de entulho geradas com a intervenção.

Há meses, os moradores da área denunciavam que as residências desapropriadas para a expansão do Aeroporto se tornaram ponto de consumo de drogas e acúmulo de lixo. A Prefeitura estima que a demolição e limpeza dos terrenos deve ser concluída em dois meses.

“Depois, vem o capítulo do Tiro de Guerra”, explicou à RPCTV Bruno Veronezzi, presidente da Companhia de Desenvolvimento de Londrina (Codel). O “TG” pertence ao Exército, mas o imóvel é da Prefeitura de Londrina, que ainda não sabe o que fazer para realocar a unidade.