11/09/2014 00:00:00 Em ano eleitoral, deputados gastam 141% a mais com autopropaganda

Fonte: Gazeta do Povo

Os deputados federais do Paraná aumentaram em 141% os gastos com divulgação do próprio mandato nos cinco primeiros meses deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a maio de 2013, os deputados gastaram R$ 492.282 com divulgação; nos primeiros cinco meses deste ano, o valor subiu para R$ 1.184.953,97, segundo dados da Câmara dos Deputados. O levantamento levou em conta os valores referentes aos 30 deputados que exercem o mandato atualmente, dos quais 22 tentarão a reeleição.

A maior variação no uso da verba foi a do deputado Nelson Padovani (PSC). Entre janeiro e maio de 2013, o gabinete de Padovani obteve R$ 550 em ressarcimento; nos cinco primeiros meses deste ano, o valor subiu para R$ 21.899,34 – crescimento de 3.882%. Em seguida aparecem Hermes Parcianello (PMDB), com crescimento de 2.237%; e Rubens Bueno (PPS), com aumento de 446%. O maior valor foi gasto pelo gabinete de Rosane Ferreira (PV), candidata a vice na chapa de Requião para o governo do estado: R$ 91.518,42.

Campeão do índice de aumento, Padovani disse que os recursos foram utilizados para divulgar projetos de sua autoria e convocar a população para audiências públicas. “Só gasta quem trabalha. Os que não trabalharam é que são caros para o país. É um direito meu gastar. Eu gastei, mas tem que ver os meus projetos”, afirmou o deputado.

Segundo ele, foi preciso divulgar audiências para discutir projetos sobre a zona franca de Foz do Iguaçu e Guaíra; a regulamentação da venda de veículos apreendidos pela Receita Federal; e a reabertura da Estrada do Colono, no Oeste do Paraná. “O valor seria pouco só para divulgar a zona franca de Guaíra e Foz. Fiz outdoors em Foz e mandei cartas para todo o empresariado de Guaíra. Só para a Estrada do Colono foram feitas 12 audiências públicas. Não tem outra maneira para debater o assunto.”

Terceiro deputado com o maior aumento de gastos com divulgação neste ano, Rubens Bueno disse que os valores foram usados pela sua assessoria de comunicação. “Paguei a assessoria que presta serviço. Não tem nenhum centavo para publicações. É uma decisão minha, de vida pública, de não me promover”, disse. A reportagem tentou contato com Hermes Parcianello, o segundo com a maior variação, mas não foi possível localizá-lo no celular ontem à tarde.

O deputado com o maior volume de gastos com divulgação do mandato em toda a Legislatura foi Assis do Couto (PT): foram R$ 380 mil desde 2011. A reportagem entrou em contato com a assessoria do parlamentar em Brasília, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

Já o deputado Leopoldo Meyer, que aumentou os gastos de divulgação em 238%, disse que nos anos anteriores os gastos foram feitos de maneira mais regionalizada. “Já em 2014, tendo em vista que o trabalho do deputado abrangeu todas as re­giões do estado, culminando com entrega de equipamentos e inauguração de obras em vários municípios, obtidos com recursos de emendas propostas pelo parlamentar, houve ampliação de divulgação, e consequentemente de gastos”, informou a assessoria do parlamentar.