27/10/2014 00:00:00 Em Londrina, Dias rebate denúncias de envolvimento tucano em esquema de corrupção


Senador reeleito, o tucano Álvaro Dias votou na manhã deste domingo (26) em Londrina. Ele chegou ao Colégio Mãe de Deus, na área central, por volta das 10 horas, e não encontrou fila em sua seção eleitoral. Em entrevista coletiva, Dias rebateu qualquer conexão de seu nome com o doleiro Alberto Youssef, centro das denúncias de corrupção na Petrobrás.

O senador citou que os tucanos protocolaram 19 representações sobre corrupção na estatal e que não é possível acreditar que estejam envolvidos no esquema. “Não houve citação nenhuma. Essa é a estratégia do réu de tentar envolver acusadores para desqualificar acusação. Aliás, só acredita nisso um perfeito idiota. Não há como acreditar numa história dessa, o envolvimento de tucanos que foram responsáveis pela denúncia desde o primeiro momento, desde 2009”, argumentou.

O senador afirmou ainda que não deve ser convocado para depor na CPI da Petrobras, mas que se isso ocorrer, comparecerá sem problemas. “Primeiro, eu duvido que convoquem. Se convocarem, eu irei para repetir todas as denúncias que fiz desde 2009 e eventualmente até propor impeachment da presidente da República porque esses fatos foram do seu conhecimento, conforme a imprensa amplamente divulgou nos últimos dias”, observou.

Dias também voltou a ser questionado sobre uma possível indicação para a equipe ministerial de Aécio Neves, caso o tucano vença neste segundo turno. O senador negou que houvesse discussões a respeito do assunto junto ao candidato, destacando, no entanto, que dará o apoio necessário para que o mineiro faça escolhas competentes para seu governo.

“Nossa preocupação é vencer a eleição, cumprir compromissos e mudar o sistema vigente. E a mudança começa exatamente na escolha do ministério, os critérios devem ser de probidade, competência, de eficiência de gestão. Não devemos considerar a questão geográfica, partidária. O interesse nacional é o que deve prevalecer”, disse.