18/12/2019 08:36:37 Dica Empresarial: "Inovação é esporte de contato"

Fonte: Comunicação Lidere 2019 

Você está preparado para as transformações tecnológicas dos próximos cinco anos? Segundo o Fórum Econômico Mundial, em 2025 nada menos que 10% das pessoas vão vestir roupas conectadas à internet. Tem mais. O primeiro carro totalmente produzido por impressora 3D será uma realidade. Elas, as impressoras 3D, serão responsáveis por 5% dos produtos consumidos. E 10% dos carros em circulação pelas estradas dos Estados Unidos serão autônomos.

Não espere cinco anos para se atualizar. Tudo isso está acontecendo agora, neste momento, e ficar de fora não é uma boa solução para quem empreende. Foi o que ensinou Rivadávia Drummond, considerado um dos grandes professores de gestão do mundo, durante palestra nesta tarde no Lidere 2019.

Ágil e comunicativo, Rivadávia trouxe muitas informações. Tantas que o tempo da palestra pareceu se dilatar para abrigar o conteúdo. Clinical Professor da WP Carey School of Business da Arizona State University (EUA) e Associate Professor na Universidade de Hong Kong, Rivadávia rodou o mundo investigando a inovação. E resumiu sua experiência no livro “Fazendo a inovação acontecer: um guia prático para você liderar o crescimento sustentável da sua organização”, lançado pela Planeta Livros.

“O seu negócio, hoje, está sendo subtraído por novos concorrentes digitais. Eu preciso trabalhar esse tema em duas dimensões: Qual a extensão da cadeia de valor que você controla? Estou falando de insumo, produto, processo, resultado. E a segunda, para mim talvez a mais importante: qual o nível de intimidade que você tem com seu cliente final? Você é o dono desse relacionamento ou não? Estou falando de entender quem ele é e ter informações estruturadas e formais, e também informações desestruturadas e informais”, provocou. 

Diante do desenvolvimento tecnológico, há apenas duas saídas, segundo Rivadávia Drummond. Ou você desiste e renega as transformações, ou você aprende e se desenvolve para acompanhar e responder as principais questões da contemporaneidade. 

A partir daí, Rivadávia listou os três principais mitos da inovação. O primeiro diz que inovação é coisa de gênio trabalhando sozinho em uma garagem. “Essa história vocês já ouviram. É mentira, nem Steve Jobs fez isso. Inovação, meus amigos, é esporte de contato. Eu preciso trazer gente comigo. Eu preciso engajar um time para esse negócio acontecer.” 

O segundo mito é ainda mais poderoso: o de que inovação é coisa de jovem trabalhando em startup. “Eu preciso de gente com experiência, quilometragem, gente que já esteve lá e fracassou, gente que aprendeu”, ressaltou. 

Já o terceiro e último mito transforma a inovação em um dom, que nasce com a pessoa. “Inovação, liderança e criatividade todos temos e todos podemos aprender. Se eu posso ensinar, qualquer pessoa pode aprender, não há idade para isso”, revelou.

Carregado de dados e exemplos, Rivadávia Drummond certamente chacoalhou as convicções de muitos ao mostrar que o futuro se aprende agora.