05/10/2015 00:00:00 Para consultor, é preciso se reinventar durante crise


Os empresários precisam entender e adaptar o serviço ao gosto e à necessidade dos clientes, principalmente em um cenário de crise econômica. A sugestão é do consultor Rubens Fernandes Negrão, do Sebrae em Londrina. "Quem souber se reinventar conseguirá manter a empresa em ascensão ou em funcionamento", diz. 


Negrão afirma que o setor de docerias não é exceção. "Esse setor esteve bastante aquecido a partir de 2012, com o aumento do poder de consumo e a ascensão da classe média, que vislumbrou novos serviços como o de venda de doces e bolos caseiros." 

Para quem deseja investir ou continuar no mercado, ele sugere o lançamento de produtos e a busca por nichos menos explorados. "É preciso pensar no estilo de vida do consumidor que se quer atingir, o que não significa necessariamente menor preço. Temos uma pesquisa que aponta que o custo é somente o terceiro diferencial na hora de uma compra, atrás de qualidade e conveniência", aponta. "O importante é que o valor seja justo."

Pequenas precisam pensar como as grandes

"Apesar de a empresa ser pequena, a forma de gerir tem que ser da mesma forma que nas grandes empresas", lembrou o consultor do Sebrae, Rubens Negrão. O pensamento vale tanto para boas práticas de gestão quando para estratégias de crescimento a longo prazo, retenção de talentos, capacitação de pessoas e posicionamento no mercado. 

O gerente de vendas de uma das lojas de calçados Usaflex em Londrina, Daniel Carneiro, ressaltou a importância do bom atendimento para ser competitivo no mercado. "Temos que atender bem, não somos uma loja multimarcas. Atendimento é tudo." Para promover a campanha do Sebrae, ontem, a loja estava toda decorada, com promoções, e oferecia picolés grátis para os clientes. 

Hoje, o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) atende mais de 140 mil empresas ao ano no Paraná e 15 mil só na região Norte do Estado. A região é a segunda maior em número de estabelecimentos atendidos, afirma Negrão. Em Londrina, já foram realizados atendimentos a 6,7 mil empresas. Na Região Metropolitana de Londrina, 55% delas são do ramo do comércio.