03/10/2014 00:00:00 Encontro reúne jovens cientistas de dez universidades

   Fonte: JL

Quando iniciou o curso de engenharia elétrica na UEL, Karina Yamashida não tinha interesse em pesquisa. Inscreveu-se em um projeto de iniciação científica apenas para cumprir as horas complementares exigidas no curso. Mas gostou tanto que não largou mais as pesquisas. Agora, no quinto ano da faculdade, ela participa do 23º Encontro Anual de Iniciação Científica (Eaic), realizado na UEL, e que reúne as sete universidades estaduais do Paraná, além de três convidadas: UTFPR – Londrina, Unifil e Unopar. Durante o encontro, que começou na quarta-feira e termina hoje, estão sendo apresentados 3.197 projetos de pesquisa e 300 painéis.

Karina apresentou a árvore eletrônica para estudo da duração do molhamento foliar. O projeto é para aplicação na agronomia e coleta dados sobre umidade e temperatura da planta e do ambiente no momento em que a doença se desenvolve. Com estas informações, segundo a jovem cientista, é possível fazer o melhoramento genético e de manejo agrícola. Maurício Moreira e Alex Guedes também fazem parte do projeto.

“Estes encontros são muito importantes, principalmente pela possibilidade de troca de conhecimento”, diz Letícia Mader, aluna do quarto ano de pedagogia da Unicentro, em Guarapuava. Ela desenvolveu projeto sobre educação ambiental com crianças quilombolas. No primeiro ano de biblioteconomia na UEL, Ana Maria Miranda apresentou projeto que orienta os estudantes na busca de informações no meio web e na sua transformação em conhecimento.

Docente do Departamento de História da UEL e integrante da comissão organizadora do evento, Ana Heloisa Molina diz que o ganho acadêmico é grande para os alunos que são preparados para a organização do trabalho científico. Segundo ela, este é o último Eaic no atual formato. A partir do próximo ano, cada instituição de ensino fará seu próprio encontro. “Essa mudança é por uma questão de logística. Infelizmente, perde-se o intercâmbio entre colegas, mas se fortalecem os grupos de pesquisa de cada universidade.”

Feira

Junto com o Eaic acontece a V Feira da Ideia e Inovação, promovida pela Agência de Inovação Tecnológica (Aintec) da UEL, em parceria com Embrapa Soja, Senai, Iapar, PUC-PR, UTFPR. Foram inscritos 30 projetos com potencial de aplicabilidade no mercado que vão concorrer a um tablet e a duas vagas na Aintec. Os idealizadores dos dois projetos receberão todo o suporte da agência para abrir um negócio próprio. Tatiana Fiuza, coordenadora técnica do evento, cita alguns dos projetos: protótipo que substitui utilização de animais em aulas de anatomia para curso de veterinária; bactéria para vacina para combater a greening, doença que ataca plantações de laranja; tecnologia que transforma resíduos da área têxtil em material para produção de outros produtos, como luminárias, entre outros.