16/02/2016 00:00:00 Entrevista: "Precisamos liderar mudanças"

Por Susan Naime

Todo gestor sabe que para provocar mudanças em um cenário ruim é preciso arregaçar as mangas e colocar uma lista de coisas em prática. Há um ano à frente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap), Guido Bresolin Junior entende ao pé da letra o significado de ser um líder. Venceu as eleições para presidente com a chapa “Líderes Sincronizados”, que tem como linha principal de trabalho a integração entre regiões e o desenvolvimento de lideranças nas Associações Comerciais e Empresariais. Bagagem não falta para continuar o trabalho por mais um ano: Bresolin Junior é formado em Administração de Empresas, atua como industrial no ramo madeireiro e começou seu envolvimento com o associativismo na Associação Comercial e Industrial de Cascavel (Acic). Presidiu a Associação, a Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná (Caciopar) e atualmente comanda o Sicoob Credicapital, cooperativa de crédito que abrange a região de Cascavel. Em entrevista à Mercado em Foco, o presidente da Faciap fala um pouco sobre os seus projetos e desafios para 2016. Boa leitura!

Mercado em Foco: Como foi presidir a Faciap neste primeiro ano de mandato?

Guido Bresolin: Presidir a Faciap, assim como presidir qualquer Associação Comercial, é um grande desafio e, sem dúvida, nos prepara de forma diferenciada para ser um líder em nossa comunidade. Consegui aprender e compreender as relações das demais Federações e das próprias Associações Comerciais, que afinaram meu conhecimento para atuar como presidente.

Mercado em Foco: Como a Faciap trabalha para fortalecer a união entre os empresários e desenvolver o Paraná?

Guido Bresolin: Neste primeiro ano consolidamos o crescimento estrutural que a Faciap já tinha sob o comando do presidente Rainer. Concretizamos alguns novos serviços como o Centro de Capacitação Faciap e a telefonia. Expandimos a quantidade de serviços já prestados às Associações Comerciais e também nos aproximamos da Assembleia Legislativa do Paraná, o que amplia a atuação da Federação no Estado.

Mercado em Foco: Quais são os principais desafios da Faciap para 2016?

Guido Bresolin: Continuar crescendo, criar estrutura física para o atendimento das demandas da classe empresarial, melhorar o ambiente empresarial no Paraná e sua efetividade, além de contribuir para uma visão em longo prazo do nosso Estado.

Mercado em Foco: Sabemos que o custo da tributação compromete o desempenho de empresas e indústrias. Como a Faciap avalia os ajustes fiscais adotados pelos governos e qual o melhor caminho para que os empresários não sejam tão prejudicados?

Guido Bresolin: A Federação e a comunidade têm um grande trabalho a fazer, já que o Governo Federal e o Estadual se limitaram a aumentar somente a carga tributária sobre os meios de produção. Isso penaliza não apenas as empresas com o aumento de custos e uma realidade nova, mas também a qualidade de vida do cidadão, uma vez que o consumo saiu prejudicado. O País vive uma crise de liderança sobre o bem comum e isso exige uma organização intensa da Federação e das Associações Comerciais. Se não nos posicionarmos de forma efetiva para criar um ambiente mais competitivo às nossas empresas, também não poderemos esperar nada por parte do governo, que não consegue ver um futuro melhor para competitividade do Estado e do País. Esta luta cabe a nós, empresários. Precisamos liderar essas mudanças.

Mercado em Foco: 2015 foi um ano de grandes manifestações contra a corrupção. Da parceria entre a Faciap e as Associações Comerciais podemos citar, por exemplo, o movimento “Brasil Mostra Sua Garra” e a coleta de assinaturas em prol das “10 Medidas Contra a Corrupção”. Como o trabalho será conduzido este ano?

Guido Bresolin: Alinharemos os princípios que norteiam o movimento “Brasil Mostra Sua Garra” ao Ministério Público Nacional. Em 2015, nos empenhamos em abordar valores que devem ser seguidos pelo governo e pela população. Falamos de responsabilidade fiscal e econômica do poder público; transparência como arma contra a corrupção; a justiça, cujas demandas não devem agir em favor de interesses particulares; a ética nas relações sociais; e o respeito aos cidadãos brasileiros. Esses valores, a nosso ver, contribuem para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa e harmoniosa. Através da coleta de assinaturas de apoiadores a essa campanha, poderemos cobrar um posicionamento sério dos nossos políticos. Agora, lutaremos para intensificar o movimento “Brasil Mostra Sua Garra” com outras Federações do País, uma vez que essas ideias só serão colocadas em prática quando estiverem presentes no dia-a-dia das empresas e do cidadão. Cada ação gerará mais transparência e coerência. O ser humano também precisa pensar no outro e não só em si.

Mercado em Foco: A possível prorrogação das concessões de pedágio por 24 anos e os altos valores cobrados nas praças do Paraná são temas muito discutidos por quem utiliza as rodovias, seja para escoamento, transporte ou lazer. Qual é o posicionamento da Faciap sobre estes assuntos?

Guido Bresolin: Toda estrada tem um custo e é preciso decidir quem vai pagar por ele. Essa é uma decisão que cabe a toda a comunidade. Hoje, as despesas e os custos acumulados pela União e pelo Estado impedem o investimento necessário para tornar realidade essas obras de infraestrutura. São obras importantes, mas sem previsão de concretização. Não podemos considerar viável a prorrogação dos contratos de concessão de pedágio até que todas as questões técnicas que estão sendo avaliadas pelo comitê delegado pelo ministro dos Transportes [Antônio Carlos Rodrigues] sejam esclarecidas. Neste momento, a Faciap está muito melhor recolocada para defender e discutir o tema, uma vez que passamos a integrar o conselho deliberativo da Agepar [Agência Reguladora do Paraná]. Com essa vaga, teremos respaldo para representar os empresários. Vejo uma solução importante através das parcerias público-privadas, não apenas no transporte rodoviário, mas também ferroviário e aéreo.

Mercado em Foco: Qual a importância de uma Faciap forte?

Guido Bresolin: Há muitas barreiras a serem removidas para melhorar o desempenho de nossas empresas e a vida do cidadão. O futuro que queremos deixar como legado para as próximas gerações é fruto de tarefas feitas hoje: a criação de instituições mais fortes, mais transparentes, mais harmonizadas. Nós, líderes, somos responsáveis pelo ambiente que criamos.