01/04/2019 10:48:58 Especialistas em Ação

Por Fernanda Bressan - Revista Mercado em Foco - ACIL

 

Novos desafios e projetos estão na agenda do Conselho da Mulher Empresária (CME) para o biênio 2019/2020. Marisol Chiesa segue como líder do grupo de empreendedoras, cumprindo seu terceiro mandato como presidente, e fala sobre os avanços e experiência adquiridos desde 2014, quando ocupou o cargo pela primeira vez.

“Quando assumi o cargo tinha o objetivo de reestruturar o conselho. Queríamos envolver mais mulheres de todos os segmentos, do comércio e da indústria, para criar um grupo de especialistas”, lembra a empresária. “A ideia era ter várias áreas do conhecimento reunidas para trabalhar o empoderamento da mulher através do próprio conhecimento, para que ela pudesse gerir o seu negócio, além de ter voz ativa e participativa na ACIL”.

O resultado foi surpreendente e abriu espaço para novos projetos e realizações. Em 2014, eram 20 conselheiras ativas, hoje são 57 mulheres que somam conhecimento, energia, experiências e engajamento em prol de seus negócios, da entidade e da cidade.


Regramento ajustado

Em 2016, os projetos e objetivos se ampliaram. Surgiu assim a necessidade de criar novas regras. O conselho estava maior, precisava de uma estrutura diferenciada para dar suporte ao novo formato. “Foi quando focamos na transformação do CME: criamos o código de ética e conduta. Pegamos tudo o que já tinha sido feito nas gestões anteriores, revimos algumas regras para que o grupo pudesse caminhar de forma harmônica para construir. Este é o foco, a construção”, reforça Marisol.

A gestão 2016/2018 foi de uma troca intensa de conteúdos e vivências, de crescimento pessoal e empresarial. “Em 2018, criamos o projeto Visita Técnica, um sucesso. Visitamos várias empresas para ver de perto as melhores práticas de gestão. Grandes empresas como O Boticário, Marco Polo e Tramontina estiveram no nosso roteiro. Vimos de perto seus processos para buscar estas práticas de gestão, sentir aquele conhecimento para trazer para os nossos estabelecimentos comerciais”, conta.

Dentro destas grandes corporações, muitas vivências e novidades puderam ser incorporadas na rotina empresarial das conselheiras. “É fundamental ver para onde o mundo está indo, qual a tendência do mercado e trazer isso para nossas empresas. Estes cases de sucesso são enriquecedores, o projeto foi muito bem-sucedido”, resume Marisol.

Participar do conselho, para ela, é uma oportunidade de crescer como empresária e como pessoa. “O CME é um espaço onde a mulher empresária fala do seu negócio e contribui com informações e conhecimento. São especialistas trocando conteúdos e vivências”, define.

Neste ambiente, projetos estão em fase de amadurecimento. “Fizemos uma pesquisa com 62 empresárias para saber das expectativas do grupo em relação ao Conselho da Mulher Empresária. Com a devolutiva, percebemos uma necessidade de conhecer ainda mais as práticas de gestão uma das outras, entender de onde vem o sucesso de cada empresa. Assim, surgiu o projeto Falando com a Especialista”.


Integração através das experiências

Neste próximo biênio, em todos os meses haverá um dia de encontros com este foco, trocar informações com uma das especialistas para apoiar e incentivar os negócios. “Vamos disponibilizar conteúdo conforme a necessidade levantada no próprio conselho. Percebendo estas necessidades das empresárias, vamos trazer as soluções. Temos conselheiras das mais diversas áreas, comercial, vendas, alimentação, jurídico, moda, beleza. Cada uma é especialista no que faz e desta troca rica de conteúdos todas saem ganhando. É uma conhecendo a história da outra, estreitando laços, fazendo negócio uma com a outra, a família CME”, afirma Marisol.

Para ela, estar à frente do conselho pela terceira vez é uma oportunidade ímpar. “Tudo é desafio, a cada vez há um novo propósito, um novo ciclo começando. Toda mulher que tem um negócio está convidada a vir para a ACIL, a participar deste grupo. É muito gratificante ter este relacionamento, aumentar a rede de contatos, fazer negócios, trocar conhecimento”, pontua Marisol. Ela aponta que a nova diretoria é muito dinâmica. “A cada gestão, temos a fusão de novas ideias, de pessoas que querem construir atuando juntas”, diz.

O enriquecimento que vem desta construção feita a várias mãos é o que motiva a empresária a seguir atuando em prol do associativismo. “O conselho tem que fazer diferença na vida das pessoas, o tempo de todos é valioso, tem que valer a pena para participar. A troca de informações que tenho no conselho ajuda no meu negócio, ouvindo umas as outras os medos ficam menores, vemos as dificuldades e acertos de cada uma. Aprendo muito aqui, desde quando entrei no conselho até agora, o conhecimento, a partilha, o network me ensinaram demais a lidar com o cliente, com a família, com os funcionários. Crescemos e fidelizamos as conselheiras com esta troca de experiências”, garante.

A informação é tão intensa que há até um grupo profissional no WhatsApp com regras rígidas para não perder o foco. “É um espaço para falar das ações do conselho, fazer indicações de prestadores de serviço e, às terças-feiras, temos o dia da propaganda onde cada uma pode postar até três fotos para falar do seu negócio, de lançamentos, promoções, uma oportunidade de abrir novos negócios”, conta.

E é assim, de conhecimento em conhecimento, com muito intercâmbio e ajuda mútua que o CME atuará na gestão que começa este ano. As reuniões são mensais e são realizadas sempre nos primeiros andares do Palácio do
Comércio, no coração da cidade.