28/08/2014 00:00:00 Expedição visitará 35 países para divulgar Londrina

Fonte: JL

Sob o comando do engenheiro agrônomo e empresário Klaus Nixdorf, a Expedição América Unida parte, no dia 6 de outubro, para um giro de seis meses passando por todos os 35 países das Américas a bordo de um motorhome. Na bagagem, o objetivo maior de divulgar Londrina e o Paraná, suas empresas e seus produtos, buscando intercâmbios comerciais com os países visitados e suas empresas. O comandante e sua equipe – o administrador e subcomandante João Romaldo Muller, o videomaker Allan Ribeiro, o assessor de comunicação Marcelo Sagara e o tradutor e relações públicas Eduardo Vezzoso – viajarão em uma van até o Canadá e voltam ao Brasil, em um total de 60 mil quilômetros rodados.

Segundo Nixdorf, esse é o projeto mais arrojado de sua vida e sonha com ele desde a década de 1950, quando voltou dos Estados Unidos em uma viagem similar. “Estou planejando a viagem, pondo preto no branco, desde o ano 2000.” De acordo com ele, a intenção é abrir caminho para as exportações da cidade junto aos países da América e atrair investimentos para as empresas locais. “Queremos abrir mercados. Hoje, as empresas só pensam em exportar para Europa, Ásia e África, quando há países aqui do lado precisando da nossa tecnologia e nossos produtos”, afirma.

Rodadas de negócios

A expedição vai passar pelo menos três dias em cada capital, com palestras sobre Londrina e rodadas de negócios. “No primeiro dia, eu farei uma apresentação da cidade e seu potencial. No segundo dia, vamos organizar rodadas de negócio com os produtos do Paraná e, no último, rodadas de negócios com os produtos locais.” No dia 7 de setembro, a equipe vai a Brasília buscar uma carta da presidente da República, Dilma Roussef, e de algumas embaixadas para apresentar nas viagens. 

Os custos do tour, estimados em torno de R$ 800 mil, estão sendo divididos entre fundos particulares e patrocínio de 50 empresas paranaenses. Uma terceira quota seria destinada ao patrocínio do poder público, via governos federal, estadual e municipal. “Infelizmente, o poder público não se sensibilizou e não conseguimos apoio financeiro, embora a intenção seja trazer divisas para o País.” Isso obrigou o empresário a criar um “livro ouro” para receber contribuições de pessoas físicas e jurídicas.

Doações

No dia 6 de setembro, Nixdorf comemora seu aniversário de 80 anos, com um happy hour no Fábrica 1 e o livro ouro circulará entre os presentes. “Em vez de presentes, vamos distribuir envelopes para doações.”

O grupo também conseguiu montar um ‘enxoval de viagem’, com o qual arrecadou muitos dos objetos que vão precisar, como laptops e máquinas fotográficas, além de itens como lençóis e toalhas. “Estamos bem equipados. E os meninos ainda cozinham”, brinca.

Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil), Valter Orsi, Nixdorf é um grande conhecedor da realidade econômica da região e vai representar bem o Município. “Qualquer divulgação bem feita de Londrina é bem-vinda. Ele conhece o potencial da cidade e tem nosso apoio”, diz.