10/04/2015 00:00:00 ExpoLondrina, a melhor do Brasil – por Moacir Sgarioni

Por Moacir Sgarioni

Boa tarde!  Sejam todos muito bem-vindos à Expo Londrina 2015.

A Exposição de Londrina consegue reunir importantes lideranças e autoridades do Paraná e do Brasil, um megaevento com mais de 1.000 agropecuaristas expondo e comercializando 10 mil animais de 50 raças diferentes. No geral, são 2.400 expositores, com lindos estandes e dos mais variados segmentos comerciais, 500 mil visitantes, faturamento de R$ 424 milhões e um dos maiores parques do Brasil, com 500 mil metros quadrados.

O tema “A melhor do Brasil” é por considerarmos que a Exposição de Londrina é a mais completa no segmento da agropecuária, entretenimento, gastronomia, comércio, feira de sabores, pequenos animais, a Fazendinha com visitação de alunos das escolas municipais e estaduais, shows, rodeios, palestras técnicas, veículos e máquinas de última geração, e tudo mais.

Nós, da Sociedade Rural do Paraná, independentemente do partido que governa Londrina, o Estado e o Brasil, acreditamos no trabalho. Enfrentamos a crise anunciada promovendo esta Exposição com altos custos para a nossa entidade – R$7,5 milhões –, oferecendo empregos, pagando impostos e ajudando a desenvolver a nossa região com notícias positivas. O cenário atual tem provocado desgastes em nossa cidade, no Paraná e no Brasil. Juntos podemos – governos, empresários, produtores rurais, e sociedade – conquistar melhores resultados se tivermos políticas adequadas e gestão mais competente.

Rendemos homenagens a todos que produzem neste país, em especial os produtores rurais do nosso Estado, colocando o Paraná em primeiro lugar na produção nacional de milho, frango, feijão, papel e celulose e alevinos; segundo na produção de mandioca e de grãos; terceiro na produção de leite e suínos; e quarto em cana de açúcar. Ajudamos o agronegócio brasileiro bater novo recorde de produção e apresentar um superávit em 2014 de US$ 80,2 bilhões, acumulando nos últimos cinco anos mais de R$ 383,1 bilhões de superávit. O que seria do Brasil se não fossem os produtores rurais?

Senhores prefeitos, temos que melhorar as condições de moradias no campo, segurança, estradas, escolas, energia elétrica, postos de saúde, etc. O Paraná em 1970 tinha 63,8% da população morando na zona rural; em 2006, 13,8%; e hoje provavelmente uns 7%.

Deputados federais, precisamos rever a política de distribuição de renda do Brasil, considerada crítica e polêmica. Dados do IBGE em julho de 2013 indicam que os estados da região Norte e Nordeste possuem uma população de 70 milhões de habitantes e 36% (25,2 milhões) recebem o benefício da Bolsa Família. A Região Sul do Brasil possui 29 milhões de habitantes e somente 12% (3,48 milhões) recebem o beneficio. Será que não é melhor incentivar o trabalho ao invés de estimular a dependência? Também esperamos que os governos invistam mais para melhorar a nossa capacidade de escoamento da produção. Temos que reduzir os custos de transporte e logística para nos tornar ainda mais competitivos internacionalmente e também para reduzir os preços aos consumidores internos.

Agradecemos todas as políticas de apoio ao agronegócio. Os números comprovam que o Brasil não deve ignorar o potencial de sua área, seu clima, suas tecnologias e a capacidade dos seus produtores para contribuir na alimentação humana mundial, prevista para 2050 em 9,2 bilhões de pessoas. As Nações Unidas esperam que o Brasil produza 40% de toda a necessidade alimentar do planeta. Capacidade nós temos.

Pedimos também estudos para reduzir a carga tributária, que causa impacto na produção e ao consumidor final. No Brasil, os alimentos processados têm aliquota de 35% e os in natura 22%, enquanto a média internacional é próxima de 7%.

A Sociedade Rural do Paraná sempre procurou contribuir sugerindo e cobrando das autoridades competentes políticas de resultados, segurança no direito da propriedade e estabilidade no campo. Pedimos a cada um dos representantes políticos que não ignorem nosso potencial de produção. O mínimo que os produtores rurais brasileiros precisam ter é segurança – no mais amplo sentido da palavra.

Antecipamos agradecimentos ao deputado Sergio Souza, que agendou um encontro com lideranças do agronegócio, aqui neste mesmo local, dia 17 de abril, às 10h30, onde uma comissão da agricultura discutirá temas do Plano Safra, seguro rural, questões fundiárias e outros assuntos de interesse dos produtores e do Brasil.

Repito o que já disse: é incompreensível o Brasil ter investido bilhões de dólares em outros países, muitas vezes perdendo dinheiro, e aqui faltar dinheiro até para projetos de obras importantes.

Salve o Brasil, salve o Paraná, salve Londrina! Que Deus nos ajude mais uma vez para que a ExpoLondrina 2015 seja um sucesso e contribua com o desenvolvimento, conhecimento e lazer para toda a sociedade.

O meu muito obrigado a todos!

 – Moacir Sgarioni, presidente da Sociedade Rural do Paraná, 9 de abril de 2015.