07/01/2019 09:00:51 Férias: é preciso descansar

Da Redação - Revista Mercado em Foco - ACIL

Ao pensar em férias, nossa mente logo viaja. Há quem queira curtir o momento visitando a família, praticando esportes, fazendo turismo, atualizando a leitura de livros, assistindo filmes e séries ou se dedicando a um hobby. Mas, por mais simples que possa parecer, para algumas pessoas isso pode se tornar um verdadeiro pesadelo.

A palavra “férias” é compreendida como um período de descanso que os trabalhadores têm direito. A neuropsicóloga e terapeuta cognitiva Larissa Botelho Gaça, conta que este tempo é crucial para a saúde mental e física, pois contribui para manter certa estabilidade no convívio familiar, profissional, acadêmico, afetivo, social e espiritual. “O período de férias é importante para nos ajudar a tentar manter equilíbrio no sentido de podermos nos desligar por alguns períodos de atividades que ocupam a maior parte do nosso tempo”, afirma.

Você já notou que até mesmo a música exige uma pausa? É justamente esse espaço que a deixa mais bonita e ainda recompõe o fôlego dos músicos. Assim como a música, a vida também exige “paradinhas”.

A palestrante, coach executivo e empresarial e consultora em Desenvolvimento Humano e Organizacional, Viviane Rodrigues, cita mais benefícios das pausas na rotina. “Nossa saúde física, mental, emocional e espiritual exigem uma pausa, um descanso, uma quebra de rumos. É saudável parar por um tempo. Cuidar da nossa saúde é agir com inteligência e sabedoria, só assim se atinge metas e se tem vigor para celebrar os resultados alcançados”, afirma.

Hoje, através das novas tecnologias e principalmente com a internet, muitos profissionais não trabalham apenas no período em que estão na empresa, mas acabam lendo e-mails corporativos, respondendo mensagens no WhatsApp e Skype relacionadas ao trabalho, permanecendo disponíveis praticamente 24 horas por dia ao chefe e ao cliente. Por conta deste hábito, quando chega o momento de relaxar e se render às férias, o trabalhador não é capaz de se desconectar da empresa e aproveitar os dias de folga que tem direito.

 

Saúde em risco

Profissionais são unânimes ao afirmarem que o excesso de trabalho pode acarretar diversos problemas à saúde física e mental, como Síndrome de Burnout, depressão e ansiedade. “Pessoas que possuem uma rotina intensa estão fadadas a serem sequestradas pela Síndrome de Burnout, um distúrbio psíquico de caráter depressivo, precedido de esgotamento físico e mental intenso”, alerta a coaching Viviane Rodrigues.

“É importante lembrar que estes quadros podem interferir no nosso sistema imunológico, tornando-nos neste período mais propensos a adoecer fisicamente de diversas condições”, pondera Larissa.

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) assegura que todo trabalhador tem direito a 30 dias anuais de férias. Mas, segundo a especialista, em relação à saúde mental é complexo definir um tempo ideal de descanso, pois para isso seria necessário levar em conta a rotina de trabalho, saúde física e carga horária do trabalhador. A neuropsicóloga e terapeuta cognitiva adverte que é importante ficar atento aos sinais que o corpo apresenta, “como o nível de cansaço físico ao longo dos dias, irritabilidade e impaciência, improdutividade em função do tempo disponível, sono excessivo, dificuldade de concentração no trabalho, pensamentos de preocupação recorrentes, sintomas físicos de ansiedade entre outros”.

Muitos profissionais, por medo de serem substituídos na empresa, preferem abrir mão de seus dias de descanso, mas não imaginam que essa decisão prejudica a própria saúde. Larissa Gaça reforça que o trabalho não deve ser a única prioridade, é preciso dedicar tempo a si mesmo através da prática de exercícios físicos, alimentação balanceada e momentos de lazer. É fundamental manter um equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. No trabalho todos nós somos substituíveis, mas na vida familiar e social ninguém pode preencher nosso lugar.

As férias devem ser um momento agradável e para que isso ocorra é preciso preparo. Confira as dicas da Dra. Larissa Gaça e coloque em prática antes de sair em férias:

Faça um planejamento das suas férias
As atividades que descansam e entretêm as pessoas variam muito. Há quem goste de pescar por lazer ou descanso, praticar esportes ou viajar. Por isso, é importante planejar, ou mesmo fazer um cronograma das atividades que se pretende fazer nas férias, para não ter aquela sensação de “tédio” ou “desperdício de tempo” que acomete algumas pessoas que passam muitos dias sem fazer atividades que gostariam.

Programe o afastamento da empresa
Tente resolver as pendências e quando não for possível saná-las, vale designar para alguém o trabalho ou comunicar os envolvidos, além deixar prontas listas de tarefas e novo cronograma para o retorno do trabalho, a fim de evitar que o trabalhador passe suas férias se preocupando com questões mal resolvidas.

Avise seus contatos
O ideal é não atender ligações, nem responder a e-mails relacionados ao trabalho, mas quando isso não for possível, é útil separar um horário específico dos dias de férias para fazer esta tarefa.

Controle os pensamentos
Da mesma forma que ficar remoendo pensamentos de preocupação com o trabalho atrapalha nossas férias, ficar pensando em quão difícil poderá ser o retorno também impede que as pessoas desfrutem das férias enquanto elas acontecem.

Mantenha um bom funcionamento físico e mental
Para prevenir que adoeçamos física ou mentalmente é necessário manter os exames médicos em dia, ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos regularmente e dormir diariamente horas suficientes para o descanso.

Gerencie seu tempo
Organizar o tempo é a melhor receita para se dedicar equilibradamente às diversas esferas da vida. Quando não for possível dividir tudo da maneira desejada, é importante “recompensar” a área com a qual ficamos em débito. Podem existir ocasiões em que será preciso se dedicar ao trabalho mais horas do que o planejado, e tudo bem se isso acontecer, mas é preciso equilibrar e programar momentos para rever a família e amigos.

Vida Profissional x Vida Pessoal
Os profissionais que fazem home office tendem a ter mais queixas de dificuldades em separar a vida profissional da pessoal. A dica para estas pessoas é ter uma rotina com horário fixo de início e término do trabalho diário, com intervalos programados, e manter um ambiente organizado para evitar distrações.