06/01/2015 00:00:00 Pela 1ª vez, índice de desaprovação a Kireeff supera o de aprovação

Fonte: JL

Na metade do mandato, o prefeito Alexandre Kireeff (PSD) tem, pela primeira vez, um índice de desaprovação superior ao de aprovação. É o que mostra o levantamento realizado pela Paraná Pesquisas no começo de dezembro, com 562 eleitores londrinenses, todos com mais de 16 anos. Conforme a pesquisa, encomendada pelo Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCom), 46,44% dos eleitores aprovam a gestão municipal e 49,82% a desaprovam.

Segundo a Paraná Pesquisas, o prefeito teve uma aprovação de 57,31% em junho de 2013 e caiu para 48,05% em dezembro do mesmo ano. A desaprovação subiu de 36,84% na primeira pesquisa para 46,33% na segunda e, agora, superou o índice de aprovação. O último levantamento foi realizado entre 1º e 4 de dezembro e tem margem de erro de quatro pontos porcentuais para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95%.

Estratificações

Kireeff tem maior índice de aprovação entre os homens – são 48,53%, contra 44,48% entre as mulheres. Quando o eleitorado é dividido por faixas etárias, o prefeito tem maior aprovação entre os jovens de 16 a 24 anos, 57%, e entre os idosos, 51,58%. Nos demais grupos, a desaprovação é superior: 57,50% entre 25 e 34 anos; 52,73% entre 35 a 44 anos; e 53,28% entre 45 a 59 anos.

Na divisão por escolaridade, os dois extremos têm avaliações opostas sobre a atual gestão municipal. Os eleitores com ensino superior completo deram 60% aprovação a Kireeff. Entre aqueles que estudaram apenas o ensino fundamental, a desaprovação alcança 63,43%.

A situação é semelhante quando o eleitorado é dividido por classes sociais. O prefeito é aprovado por 55,81% dos eleitores das classes A e B. Nas classes D e E, tem o pior desempenho: 64% de desaprovação.

Análise

Na avaliação de Murilo Hidalgo, diretor da Paraná Pesquisas, Kireeff está “na média dos prefeitos do Paraná, mas com um viés positivo [para cima]”. Os prefeitos do atual mandato, explicou, estão “muito mal avaliados, porque pegaram um período financeiro muito ruim no País e têm de fazer cortes”. “Estão pagando por isso.”

Para Hidalgo, poucos desses prefeitos conseguirão se reeleger, a menos que os governos estadual e federal melhorem seus desempenhos para puxar os prefeitos “para cima”. “Não é por incompetência deles [prefeitos], mas pelo momento em que assumiram as cidades.”

Kireeff disse que os números não o surpreenderam. “Acho que é de momento, imaginei que estaria perto de 40% [de aprovação]”, declarou, lembrando que, quando as entrevistas foram realizadas, a principal agenda no Município era a correção da planta de valores, que aumentaria o valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A votação do projeto ficou para este ano e, se aprovado, o impacto sobre o imposto vigorará a partir de 2016.

Saúde lidera preocupações dos eleitores

Saúde, segurança pública e drogas são as maiores preocupações dos londrinenses, segundo o levantamento do da Paraná Pesquisas. A saúde lidera, com 42,70% de citações, seguida pela segurança pública, com 17,26%, e pelas as drogas, com 12,81%. 

A saúde foi um dos setores que recebeu atenção considerável nos dois primeiros anos da atual administração municipal. A Prefeitura acabou com as terceirizações, contratou servidores para o Programa Saúde da Família (PSF), reformou unidades e colocou para funcionar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). 

Apesar do esforço, os londrinenses estão insatisfeitos: entre os 51,78% dos 562 eleitores que disseram que Alexandre Kireeff (PSD) não está “cumprindo seus programas de governo”, aproximadamente um terço (29,89%) alega que isso acontece no setor da saúde.

Quanto aos serviços públicos, a percepção dos londrinenses é de que a maioria deles permanece igual desde o início do mandato. Entre as citações, chama atenção o problema com as pombas (50%), a saúde (56%), o transporte coletivo (57%) e a coleta de lixo (60,68%).

Intenções de votos

Faltando 1 ano e 10 meses para as próximas eleições municipais, o levantamento da Paraná Pesquisas mediu a intenção de voto dos londrinenses. O deputado federal eleito Marcelo Belinati (PP), derrotado por Alexandre Kireeff (PSD) no segundo turno da eleição de 2012, lidera em quase todos os cenários. 

Kireeff lidera apenas na espontânea, quando os nomes dos candidatos não são apresentados: nessas condições, o atual prefeito tem 9,79% das intenções de votos, contra 9,25% de Marcelo Belinati. O deputado estadual Luiz Eduardo Cheida (PMDB) e o deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB) são citados por 1,07% cada. O restante dos entrevistados se mostrou indeciso.

Marcelo Belinati obtém 42,70% das intenções de votos, contra 21,71% de Kireeff no cenário em que Hauly é candidato – o tucano fica com 10,14%; o deputado estadual Tercílio Turini (PPS), 6,58%; Cheida, 4,8%; e a vereadora Lenir de Assis (PT), 2,14%. 

Num cenário com o presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil), Valter Orsi, como candidato pelo PSDB e sem Lenir, Marcelo Belinati sobe para 45,02% e Kireeff vai para 25,44%. Turini faz 7,83%; Cheida, 6,58%; e Orsi, 2,49%.