04/08/2014 00:00:00 Inovação é realidade em 75% dos pequenos negócios

Fonte: Folha de Londrina

Parece simples, mas controlar os gastos com energia elétrica pode fazer muita diferença para pequenos negócios, como a Padaria Rio Branco, de Londrina. A proprietária, Tieko Hara, descobriu que estava pagando uma multa de R$ 350 em sua conta de luz por problemas de potência. A solução foi trocar o capacitor de energia e as borrachas de 14 aparelhos de refrigeração, um gasto de aproximadamente R$ 2 mil. 

A Rio Branco fez parte de um projeto tocado pelos Agentes Locais de Inovação (ALIs) do Sebrae/PR que envolveu 58 padarias da região. O objetivo foi o aumento da eficiência energética como forma de diminuir custos, viabilizar investimentos e melhorar o posicionamento diante da concorrência. As ações diminuíram a conta de energia dos participantes entre 30% e 50%. 

"A concorrência no mercado é grande, se a gente não estiver inovando fica difícil", diz Tieko. A empresária pertence ao grupo de 75% das micros e pequenas empresas brasileiras que buscam por inovação, índice revelado em recente pesquisa do Sebrae Nacional. De acordo com o estudo, 80% dos pequenos negócios melhoraram o faturamento após a inovação, 83% viram melhorias na imagem da empresa e 87% constataram maior satisfação dos clientes. 

Ênio Pinto, gerente da Unidade de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae, diz que a entrada de novos concorrentes, o avanço dos atuais, a pressão dos clientes e fornecedores e a diversidade de produtos e serviços substitutos estão movimentando as pequenas empresas no sentido da inovação. 

"O alto percentual também se deve ao conceito usado na pesquisa, que não se restringe a inovações radicais de produto ou processo", explica. O gerente destaca que inovar não significa investir dinheiro, mas sim, ganhar mais dinheiro com algo novo implementado pela empresa. Isto significa que a empresa está investindo em melhorias que aumentam suas receitas e/ou reduzem suas despesas. 

"O empresário pode gastar pouco implementando uma caixa de sugestões para a coleta de ideias inovadoras de clientes e funcionários, por exemplo", diz Pinto. Segundo ele, o investimento necessário dependerá da capacidade inovativa e financeira de cada empresa, bem como o risco que o empresário está disposto a correr para conquistar mercado. "Afinal, quem diz se algo é inovador é o mercado, não a empresa", ressalta. 

Foco
Tieko Hara costuma priorizar melhorias no atendimento para manter e conquistar novos clientes na Padaria Rio Branco. "Troco sempre os uniformes dos funcionários por modelos novos e ofereço treinamento para bom atendimento", ressalta. Recentemente, ela implementou comandas eletrônicas e informatizou todo o sistema de estoque para agilizar e dar mais assertividade ao processo de cobrança. 

"Se eu for somar tudo, o cliente tem que esperar e isso não agrada; quando o cliente vem à padaria ele geralmente já está voltando do trabalho e não quer enfrentar fila", acredita. Agora, a empresária está iniciando sua entrada no mundo on-line e prepara o site da padaria. "Estou sempre atrás de novidades, espero que o site, atrelado ao Facebook, ajude no marketing", afirma.