09/09/2019 11:54:00 Lidere coloca a região no mapa dos grandes eventos empresariais

Fonte: Lúcio Flávio Moura - Revista Mercado em Foco

O Lidere é um típico exemplo de resiliência empreendedora. Quando a ACIL começou a planejar a celebração dos seus 80 anos, em 2016, o país ainda estava medindo os estragos de uma recessão sem precedentes, conjugada com uma profunda crise política.

Hoje, com a marca fortalecida, a cidade já pode se orgulhar de ter um encontro empresarial de porte inédito no interior do Estado, com 1.000 participantes, 24 horas de conteúdo, 20 expositores, quatro trilhas de conteúdo e 16 palestrantes renomados, além de cerca de 70 empresas que vão participar da Rodada de Negócios.

Nos dias 16 e 17 de outubro, no Espaço Villa Planalto, o Lidere escreve o terceiro capítulo de uma história vitoriosa.

Pensado para trazer a Londrina uma estrutura vista antes apenas nas principais capitais do País, o Lidere atendeu todas as expectativas da ACIL, dos parceiros, dos patrocinadores, dos associados e do público em geral. “Hoje não é preciso mais fazer aquele esforço de pegar um voo para São Paulo, gastar com hospedagem, ter todo o desgaste físico e mental de um deslocamento”, lembra Fernando Moraes, presidente da ACIL. “Além do mais, reunir tanta gente importante da região num só ambiente ajuda no aprimoramento de antigos vínculos e abre caminho para novas parcerias”, comenta. “Como toda a região, temos nossas particularidades e é importante fazermos juntos reflexões sobre nossos desafios em comum”.

É justamente a oferta de conteúdo e de chance de relacionamento que marcam um evento deste porte. O Lidere vai muito além do respeitável time de palestrantes que este ano vão se revezar num novo formato de palco, uma passarela que vai permitir uma aproximação maior com a plateia.

O diretor de Tecnologia e Inovação da ACIL, Marco Aurélio Kumura, acredita que o segredo do sucesso do Lidere está na escolha de pensadores e temas que formam um completo painel de conhecimento em assuntos de grande apelo no meio empresarial e que são os sustentáculos do projeto. “Não relaxamos enquanto não tivermos a certeza de que os participantes terão um conteúdo atualizado e aprofundado nos quatro temas principais: gestão, inovação, liderança e empreendedorismo”, afirma o consultor e empreendedor. “Estes quatro pilares se completam e formam uma base muito importante para que cada empresário esteja consciente em cada decisão importante que ele será obrigado a tomar nos meses seguintes”, explica.

Quem for ao Villa Planalto poderá aproveitar nos dois dias as trilhas de conteúdo e os talks simultâneos (basta escolher qual canal de voz quer ouvir no fone de ouvido), com assuntos variados e pensados para fazer a diferença na vida dos ouvintes. Um tour no ambiente pode também ser uma excelente oportunidade para conhecer produtos e serviços que estão chegando ao mercado e que são apresentados no espaço dos expositores.

Na manhã do dia 17, duas outras atrações. A primeira é uma apresentação das startups no ACIL Open Innovation, uma espécie de mostra de cases das novas gerações de empresários combinada com um debate sobre problemas e soluções que impactam o segmento. A segunda é a rodada de negócios, um grande exercício de aproximação entre potenciais parceiros, envolvendo cerca de 70 empreendedores. “Preparamos tudo com muito carinho para surpreender aqueles que acreditam neste projeto e que estarão conosco neste encontro”, afirma o superintendente Rodrigo Geara. 

Abaixo, uma breve apresentação dos destaques escalados para o Lidere Experience:

Um pica-pau vermelho que voa cada vez mais alto 

Com menos de 40 anos, o carioca Rony Meisler acumulou tantas vitórias na vida empresarial que parece uma grande bobagem ficar desatento quando ele decide falar sobre gestão. E ele vai falar bastante na abertura da programação do Lidere 2019, na tarde de 16 de outubro.

O idealizador e fundador da badalada grife de roupas masculina Reserva também discorre com a mesma propriedade sobre empreendedorismo, inovação e liderança, os outros pilares do encontro empresarial promovido pela ACIL.

Vendedor de estilo e um observador astuto do comportamento das nossas gerações, Meisler lembrou da praia que mais gostava (na Barra da Tijuca) para dar nome ao projeto e adotou a silhueta de um pica-pau vermelho bordado nas peças para cativar os clientes descolados de Ipanema.

Em 15 anos, surfou com maestria as ondas da crise e teve uma ascensão meteórica, em função de um marketing criativo e da demanda reprimida neste nicho. Hoje a grife tem 89 lojas próprias e fatura em torno de R$ 400 milhões por ano. É representante de várias marcas consagradas e gerou negócios derivados para mulheres e crianças. Em 2020 se prepara para internacionalização, começando pelos Estados Unidos.

O crescimento vertical da Plaenge 

Corre na veia de Alexandre Fabian o fascínio pela gestão empresarial. O pai, o engenheiro industrial mecânico paulista Ézaro Medina Fabian, fundou em 1970, em uma pequena sala de 18 metros quadrados, a construtora Plaenge, uma das marcas londrinenses mais conhecidas no mundo empresarial. Sob influência e inspiração do pai, o também engenheiro começou sua vida profissional há 32 anos, quando a paisagem de Londrina se transformava como nunca, com a construção de um paredão de edifícios residenciais no centro. Na liderança conjunta do negócio (o outro é o irmão Fernando), Alexandre herdou a obstinação e o faro de Ézaro, contribuindo para a Plaenge se tornar a maior construtora do Sul do País e a colher os frutos de uma ousada decisão de operar em outro país, o Chile. O Lidere é uma ótima maneira do mercado entender como tudo isso se deu.

A ocasião faz o campeão: as lições de Geraldo Rufino

Um fato há 34 anosmudou definitivamente a vida do mineiro Geraldo Rufino, um senhor boa praça e sorridente que hoje esbanja saúde e prosperidade. Dois caminhões que eram o seu ganha pão se envolveram em um acidente. Sem seguro e muito avariados, não havia outra coisa a fazer para diminuir o prejuízo: desmanchar o que sobrou e vender as peças. A facilidade para encontrar compradores impressionou Rufino. Uma lâmpada havia acendido em sua cabeça. Começava ali sua história com reciclagem de caminhão, atividade que gera hoje um faturamento de R$ 1 milhão por semana à JR Diesel, empresa fundada logo após o episódio.  “Se você, em vez de se lamentar, olhar para o lado e se movimentar, vai encontrar oportunidades”, assinala com frequência o empresário, criado em uma favela de São Paulo e que trabalha e guarda dinheiro desde os 11 anos. Seu capital inicial foi formado catando latinhas em um aterro da comunidade. Bem antes de comprar os primeiros caminhões, teve um Fusca e uma Kombi. Até se firmar, sofreu com vários sobressaltos. Mas para todos os problemas sempre lançou mão de um remédio muito eficaz na sua trajetória, a confiança que no fim tudo iria dar muito certo.

Rivadavia, um pensador sobre gestão de nível internacional 

Boston, São Francisco, Toronto, Hong Kong. Rivadávia Correa Drummond de Alvarenga Neto percorreu grandes centros internacionais de pesquisa em busca de conhecimento sobre administração de empresas. Além de ser um reconhecido professor e uma referência na área acadêmica com vários livros publicados, Rivadávia é um consultor concorrido, que atende ou já atendeu gigantes como Petrobrás, Votorantim, Bradesco, Banco do Brasil, Souza Cruz e Localiza, entre outros. Um pensador sobre inovação, tecnologia, modelos de negócio, gestão do conhecimento, design organizacional, design thinking e gestão educacional. No Villa Planalto, ele vai explorar o tema “Fazendo a Inovação Acontecer”.

Crescer, crescer e chegar ao topo 

Everton Muffato começou a trabalhar muito cedo, como empacotador, em uma das lojas da família, onde passou por inúmeras funções tanto operacionais quanto administrativas e conhecia bem o dia a dia da empresa. Esse conhecimento, aliado à inteligência e perspicácia natas, o transformaram em um excelente administrador e negociador à frente do Grupo Muffato (5ª maior rede de supermercados do país e a maior do Paraná), com atividade em Atacado, Atacarejo, Supermercado, E-commerce, Posto de Combustível, Shoppping Center, além de contar com 14 mil colaboradores diretos. Também é diretor da Rádio/Portal/TV Tarobá. De acordo com a Exame.com, Everton Muffato está hoje entre os 60 empresários mais admirados do Brasil.

Gestão de pessoas: humanização e propósito 

Marly Vidal é a responsável pela gestão de pessoas da Sabin, gigante da Medicina Diagnóstica que soma 5 mil colaboradores nas cinco regiões do Brasil, é reconhecida como uma das Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil e na América Latina. Há 27 anos no posto de diretora administrativa da empresa, a executiva baiana coleciona prêmios e ocupa cadeiras importantes em entidades voltadas aos recursos humanos e em instituições de estudos avançados sobre o assunto. É uma referência para muitos gestores de área por defender a humanização na relação empresa-colaborador e por expressar claramente a importância da qualificação contínua nos quadros funcionais.