02/05/2017 09:21:35 Maio Amarelo faz prevenção a acidentes de trânsito

Fonte: CBN

O Maio Amarelo é apoiado por milhares de instituições públicas e privadas ao redor do planeta. A ideia é chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito de todo o mundo. O Movimento aposta na informação como ferramenta para preservar vidas. Em Londrina, o Maio Amarelo começa oficialmente nesta quarta-feira, 3 de maio. Aqui na cidade, as ações serão coordenadas pela CMTU. O slogan escolhido para esse ano é “minha escolha faz a diferença”. O coordenador de Educação no Trânsito da Companhia, Carlos Eduardo Ribeiro, diz que a ideia é propor ao motorista a reflexão entre beber ou não beber, usar ou não o cinto de segurança e utilizar ou não o celular ao volante.

Entre as ações que serão promovidas pela CMTU aqui na cidade, estão operações educativas em avenidas de grande circulação, abordagens em bares e baladas com a utilização de bafômetros e ainda a conscientização sobre o uso das vagas exclusivas de estacionamento. O coordenador da CMTU revela que Londrina está se aproximando da marca de um carro para cada habitante. E ressalta o alto índice de mortos e feridos no trânsito e diz que, apesar das campanhas, as estatísticas brasileiras pioraram nos últimos anos.

Segundo o coordenador de Educação no Trânsito da CMTU, a intenção é que cada um avalie como se comporta nas ruas. Ribeiro explica que, assim como o “Outubro Rosa” e o “Novembro Azul” conseguiram sensibilizar a sociedade para a prevenção do câncer de mama e próstata, respectivamente, o Maio Amarelo quer estimular as pessoas a conviverem melhor e principalmente a enxergarem o outro no trânsito.

O Maio Amarelo surgiu depois que as Nações Unidas definiram os anos de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento tem como base um estudo da Organização Mundial da Saúde que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão mortes por acidentes de trânsito em quase 200 países. São três mil vidas perdidas por dia. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos. E para a redução dessa mortalidade, segundo as Nações Unidas, é necessário garantir que os países adotem leis contra os cinco principais fatores de risco no trânsito: a direção sob o efeito de álcool, o excesso de velocidade, a falta do capacete, do cinto de segurança e das cadeirinhas.