04/12/2018 13:55:32 Mercado de Delivery ainda tem muito a crescer no Brasil

Fonte: Folha de Londrina

Como apenas 40% dos restaurantes brasileiros possuem serviço de delivery, este é um mercado ainda em forte expansão, opina o head de Comunicação do Ifood. "A tendência é as pessoas buscarem o delivery on-line bem mais que o (restaurante) físico. O Brasil tem uma especificidade a mais porque já tinha uma cultura de delivery iniciada pelas pizzarias. Outro grande diferencial é que o País tem muitos pequenos e médios negócios de alimentação", comenta o head de Comunicação do Ifood. 

Diferentemente dos EUA e México, onde o ramo de alimentação é dominado por grandes franquias, o Brasil tem as pequenas e médias empresas como as maiores geradoras de empregos formais no setor de alimentação, observa Magnani. É o caso de Patrícia Tosa e de seu filho, Mayke Tosa da Cruz, que mantêm em casa um serviço de entrega de comida chinesa. O negócio começou há dois anos, quando Tosa, que era auxiliar administrativa, ficou desempregada. "Foi a forma que a gente achou de ter renda." Hoje, o restaurante recebe cerca de 70 pedidos por dia e a receita do negócio já contribui para a renda da família de Tosa e a de seu filho. Segundo ela, a maioria dos pedidos de comida chinesa vem do WhatsApp e no aplicativo de pedidos on-line. As promoções do aplicativo ajudam a aumentar o número de clientes. 

"O interessante é que o serviço de delivery coloca pequenas empresas em patamares de grandes empresas, porque elas tendo capacidade e estrutura de produção conseguem volume de entrega muitas vezes superior ao de grandes redes que têm amplos espaços e praças de alimentação", destaca Rubens Negrão, consultor e gestor do projeto de Varejo do Sebrae/PR Regional Norte. 

Conforme dados do Ifood, empresas conseguem aumento em até 50% suas vendas quando começam a utilizar o aplicativo. "Transformamos 1.200 restaurantes em negócios com faturamento milionário", afirma Magnani. Para ele, a plataforma dá visibilidade e coloca o pequeno negócio no mesmo patamar de grandes restaurantes, desde que tenham avaliação positiva e entreguem com rapidez. 

SUPORTE 

As informações fornecidas pelos aplicativos também podem dar suporte à decisão dos empresários. Manzini, do Uber Eats, cita o caso de uma hamburgueria que decidiu abrir uma unidade só para delivery no bairro onde recebia mais pedidos. "Dentro do Uber Eats, você encontra uma seção que indica quais restaurantes entregam em menos tempo e essa seleção, é claro, varia conforme a localização do usuário. Nós temos uma hamburgueria parceira que abriu uma segunda unidade, exclusiva para delivery, no bairro do qual recebia o maior número de pedidos. Assim, ele garantiu presença na seção de entregas rápidas perante a população que tinha maior probabilidade de fazer um pedido." (M.F.C.)