14/04/2015 00:00:00 Número de Microempreendedor Individual cresceu 29% em Londrina

Fonte: Folha de Londrina

No último mês de março, Londrina contabilizava 13 mil Microempreendedores Individuais (MEIs), de acordo com dados do Portal do Empreendedor. Este número é 29% maior que no mesmo período do ano passado, quando a cidade contava pouco mais de 10 mil MEIs. Para o consultor do Sebrae Londrina, André Azevedo, o número de microempreendedores individuais vem registrando um alto crescimento desde 2009 devido a uma simplificação do processo de formalização pelo programa, que reduziu a taxa de contribuição para a previdência social desta categoria de 11% para 5% do salário mínimo. 

"Todo microempreendedor individual tem uma guia de contribuição mensal fixa", diz Azevedo, sobre a vantagem de aderir ao programa. "Isso estimula. É um valor baixo para se formalizar." Além de se tornar um empresário formalizado, ressalta o consultor, o MEI pode emitir Nota Fiscal, participar de licitações públicas, tem direito a previdência social, acesso a linhas de financiamento exclusivas e, assim, melhora a competitividade do seu negócio. "Se não tem Nota Fiscal, fica muito difícil prestar serviço para outra empresa." 

Esta semana, o Sebrae realiza em todo o País, a Semana do Microempreendedor Individual (MEI), que começou ontem com orientações e capacitações gratuitas para quem já é e para quem quer aderir. Em Londrina, as atividades acontecem em um estande em frente à Prefeitura. No Paraná, os MEIs já totalizam 267,697 mil profissionais e em todo País somam 4,8 milhões. 

Para se enquadrar como MEI, entre outros requisitos, o empresário não pode faturar mais de R$ 60 mil ao ano, deve trabalhar sozinho ou ter, no máximo, um funcionário. Além disso, a atividade precisa se enquadrar nas permitidas para o programa. "Nem toda atividade pode ser enquadrada no MEI. Algumas delas dependem de regulamentação municipal para serem enquadradas no programa, como a de motoboy", explica o consultor do Sebrae. Entretanto, segundo ele, os microempreendedores individuais de Londrina já estão bem amparados. "Praticamente todas as atividades que o MEI permite (em nível nacional) são regulamentadas no município." 

Pedreiro, cabeleireiro, encanador e eletricista são algumas das profissões mais comuns dos MEIs, afirma Azevedo. Eles também estão muito presentes no comércio varejista de roupas e no ramo de lanchonetes e bares, acrescenta. 

José Roberto Mapa quer deixar a atividade de socorrista de ambulância para ter um negócio próprio de revenda de semijoias finas. As mercadorias já foram compradas e já está quase tudo pronto. Só falta o CNPJ. "Primeiro porque é bom ter Nota Fiscal, e segundo porque para conseguir máquina de cartão precisa ter CNPJ", diz. Com o MEI, ele vai poder viabilizar o negócio. "Vou trabalhar para mim mesmo, fazer meu próprio horário e ganhar mais." 

Ter um salão de beleza também era o sonho da cabeleireira Adriana Bortotto, realizado no final do ano passado. Agora, é hora de formalizar o negócio. "Formalizar pelo MEI tem mais benefícios porque, se eu quiser turbinar meu salão, terei a possibilidade de encontrar juros mais acessíveis", diz. 

Para quem deseja se tornar MEI, o consultor do Sebrae recomenda buscar informações para saber se se enquadra ou não na categoria e, no caso de Londrina, fazer uma consulta prévia do local onde vai exercer a atividade. 

Serviço:
Semana do Microempreendedor Individual (MEI)
Até 17 de abril (sexta-feira)
Local: estande do Sebrae em frente à Prefeitura de Londrina 
Horário de atendimento: 9h às 18h
Informações: www.sebraepr.com.br/semanamei