26/11/2014 00:00:00 Minimercado modelo funcionará como laboratório de varejo

Fonte: Folha de Londrina

Um minimercado modelo construído na Universidade Positivo (UP), em Curitiba, vai funcionar como laboratório e loja experimental para estudantes, empresários e futuros empreendedores do varejo. O local, que será inaugurado hoje, terá produtos reais e a iniciativa partiu da Escola da Comunicação e Negócios da universidade, em parceria com Sebrae/PR, Fecomércio, Senac, Sinca e Rede Condor. 

O minimercado tem os produtos divididos em categorias específicas como açougue, padaria, itens industrializados, bebidas e artigos de limpeza, cada um com sua identidade visual. Segundo o coordenador do setor de comércio do Sebrae-PR, Osmar Dalquano, o objetivo é testar novas ideias e tecnologias no minimercado. Uma delas é o becons - uma ferramenta de comunicação via frequência que manda mensagens para o celular do cliente com promoções e lançamentos, durante o momento que ele está na loja. O mercado também tem um site para trabalhar o e-commerce. 

Outra ideia desenvolvida no local foi o marketing olfativo, uma espécie de emissor com cheiro de café perto da padaria, para aguçar o apetite dos clientes. A loja conta ainda com um caixa tradicional e um auto checkout. Há ainda o monitoramento visual com reconhecimento da face, que mostra se o cliente está satisfeito através das suas expressões faciais. Esse sistema funciona através de um software com uma câmera de vídeo. 

Dalquano destacou a importância dos minimercados, lembrando que muitos consumidores compram nos estabelecimentos desse tipo que têm próximo de casa. "Estes estabelecimentos conhecem o cliente e, muitas vezes, até a família dele", disse. Ele explicou ainda que o minimercado será utilizado para realizar treinamentos para empresários e futuros empreendedores sobre visual merchandising, comunicação de loja e planograma, ou seja, a forma que os produtos são distribuídos nas lojas. 

O objetivo, segundo Dalcano, é que a cada dois anos o laboratório de varejo que hoje é um mercado, mude para outros segmentos como confecção, material de construção, farmácia, panificadora e até loja de calçados. O minimercado tem inclusive uma porta que dá acesso a uma sala de aula dentro da universidade. 

A coordenadora do Núcleo de Estudos e Laboratório de Varejo da UP, Fabíola Paes, disse que os alunos que utilizarão o minimercado como objeto de estudo são das áreas de administração, economia, ciências contábeis, comércio exterior, marketing, gestão comercial, gestão de varejo, processos gerenciais, sistemas para internet, design de produto e design visual. "O objetivo é trazer os alunos para uma simulação real do mercado de trabalho", disse. 

Para o assessor da presidência da Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio-PR), Paikan Salomon Mello e Silva, este tipo de projeto auxilia os empresários a terem mais acesso a conhecimento e tecnologia para se tornarem mais competitivos. "O minimercado representa um ambiente para o empresário se qualificar e conhecer novas ideias e tecnologias para serem aplicadas no seu negócio", destacou. 

Segundo informações do diretor do Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidores (Sinca), Mauro Carsten, hoje o Paraná conta com cerca de 35 mil minimercados.