02/02/2015 00:00:00 Onze frases de Ronald Reagan que valem para o Brasil atual

Por Geraldo Samor/Veja

No Brasil, onde a ideia getulista de que o Estado é o pai de todos moldou gerações, muita gente ainda acha que reduzir o Estado é coisa do demônio, ou, numa versão muito popular na esquerda, “de empresários que querem comprar as estatais barato”. Estas pessoas agora estão aprendendo que nada desvaloriza mais uma estatal do que uma gestão feita por políticos, com políticos e para os políticos.

Ronald Reagan completaria 104 anos no dia 6 de fevereiro.

O ator que se elegeu presidente dos EUA tornou-se, ao lado de Margaret Thatcher, o porta-voz da mensagem de que o Estado deve ser minúsculo e eficiente.

No Brasil, onde a ideia getulista de que o Estado é o pai de todos moldou gerações, muita gente ainda acha que reduzir o Estado é coisa do demônio, ou, numa versão muito popular na esquerda, “de empresários que querem comprar as estatais barato”.

Estas pessoas agora estão aprendendo que nada desvaloriza mais uma estatal do que uma gestão feita por políticos, com políticos e para os políticos.

Ideologia à parte, a realidade do Brasil dos últimos anos é a seguinte: desde o Plano Real os gastos do Estado crescem mais do que o PIB (e, nos últimos anos, mais do que a arrecadação). O Governo plantou subsídios e colheu baixo investimento e estagflação, enquanto a gigantesca máquina pública foi ‘privatizada’ — mas não do jeito que você imaginava.

Até os que sempre satanizaram Reagan deveriam se perguntar o óbvio: “Quanto é que cada um de nós paga ao Estado em impostos, e quanto recebe de volta em serviços? Que tarefas devem ser do Estado, e quais deveriam ser deixadas nas mãos da iniciativa privada? Quando o Estado dá uma molezinha para A ou B, quem paga por isso?”

Ronald Reagan está morto, mas, como o Brasil andou para trás, Reagan continua estranhamente atual.

Abaixo dez pérolas de Reagan que se aplicam perfeitamente ao Brasil de 2015:

“Não devemos julgar os programas sociais por quantas pessoas estão  neles, mas por quantas pessoas estão saindo.”

“O melhor programa social é o emprego.”

“As melhores mentes não estão no governo. Se alguma estivesse, a iniciativa privada iria roubá-la.”

“A política é supostamente a segunda profissão mais antiga. Vim a perceber que tem uma semelhança muito grande com a primeira.”

“A visão do governo sobre a economia pode ser resumida em frases curtas: se a coisa se move, taxe-a; se continuar em movimento, regule-a; e se ela parar de mover, subsidie-a.”

“Como você define um comunista? Bem, é alguém que lê Marx e Lênin. E como você define um anticomunista? É alguém que entende Marx e Lênin.”

“Estamos caminhando para o socialismo, um sistema que, como se diz, só funciona no Céu, onde não precisam dele, e no Inferno, onde ele já existe.”

“Recessão é quando um vizinho perde o emprego. Depressão é quando você perde o seu.”

“O contribuinte é um cara que trabalha para o governo sem ter que prestar concurso.”

“O governo é como um bebê: um canal alimentar com um grande apetite na ponta e nenhum senso de responsabilidade na outra.”

“Quando uma pessoa ou empresa gasta mais do que arrecada, vai à falência. Quando um governo gasta mais do que arrecada, ele te manda a conta.”