14/03/2016 00:00:00 Oportunidades de negócios entre Brasil e Canadá é tema de debate na ACIL

Fonte: Assessoria ACIL

A ACIL recebeu nesta segunda-feira, 14, para um café da manhã e uma palestra, empresários e representantes de instituições locais interessados no debate sobre oportunidades de negócios no Canadá. O evento foi idealizado pela Terra Roxa Investimentos, cujo trabalho consiste em divulgar mundialmente potenciais econômicos do Norte do Paraná e procurar investidores para aproximar interesses econômicos.

O envolvimento entre Canadá e Brasil, amparado pela Terra Roxa, começou a ser discutido em 2013, quando Stéphane Larue, cônsul canadense, veio à ACIL para conhecer oportunidades no Norte do estado. Alexandre Farina, diretor executivo da Terra Roxa, explica que esta visita enveredou, em 2014, para um outro evento: “recebemos um grupo técnico do Consulado Geral do Canadá e da Câmara de Comércio Brasil-Canadá. Nesta ocasião, cerca de quarenta e cinco empresas foram atendidas, cada uma com suas experiências e interesses próprios. A partir disso, a discussão avançou e algumas destas empresas foram buscar soluções para problemas específicos no Canadá.”

Breno Rachid, representante da PZL Tecnologia em Equipamentos, empresa que trabalha com laticínios, enfrentava complicações com fraudes no leite. “A reunião com representantes do Consulado me mostrou que eu poderia utilizar a massa pensante canadense para aplicar na minha empresa. Agendei visitas em entidades e instituições de ensino no Canadá e, em 2013, visitei a Universidade McGill”, contou. A McGill entendeu a necessidade de Rachid e buscou professores e profissionais capazes de criar um equipamento para identificar as fraudes. “Em três meses, as ideias foram colocadas em prática e o equipamento estava pronto. Ele será lançado no segundo semestre deste ano”, disse. 

No evento desta segunda, Rachid explicou a trajetória da PZL e contou a outros empresários como a aproximação com o Canadá foi fundamental para encontrar a solução da qual precisava. Márcio Costa, da Microbiome, empresa que desenvolve probióticos para substituir antibióticos usados em animais produtores de carne, viveu no Canadá e veio ao evento interessado em informações para facilitar o comércio entre este país e o Brasil. “Existe grande interesse das firmas em expandir seus negócios para o Canadá. É um caminho direto para inserção no mercado estadunidense”, afirmou. Além de Rachid, Márcio Franceschini, assessor do consulado canadense, explicou aos participantes do evento qual o caminho para a aproximação de empresas locais com o país. Segundo Costa, “Franceschini apresentou uma visão geral, mas se dispôs a dar atendimentos específicos. Isso é muito positivo”. 

Alexandre Farina afirmou que “o evento superou as expectativas de participação. Nós sabemos que a apresentação de um case de sucesso local é importante e motiva outros a pensar em operações globais e no comércio exterior”. A Terra Roxa monitora o processo de aproximação entre a empresa brasileira e as instituições canadenses. “Buscamos ter ao menos uma instituição parceira para identificar oportunidades e dar sequência às negociações. O mercado avança por si só e costuma acolher as demandas que surgem, mas nós oferecemos apoio e fomentamos a aproximação entre as empresas.”