13/01/2015 00:00:00 Plano Diretor já facilita atração de novas empresas

Fonte: Bonde

O presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Veronesi, passou a manhã desta segunda-feira (12) reunido com representantes de uma empresa argentina do setor de agribusiness, que, conforme ele, estaria interessada em se instalar na cidade. Veronesi evitou passar detalhes do encontro, já que as negociações ainda estão no início.

Veronesi garantiu, entretanto, que Londrina tem todas as condições necessárias para atrair indústrias de diversas partes do mundo. "A empresa argentina se interessou no município por conta do mercado encontrado na região. Também recebemos a informação de que outra marca estrangeira de renome estaria interessada em comprar uma firma aqui da cidade. São empresários que ficaram sabendo da aprovação do Plano Diretor, da definição das nossas zonas industriais, e, por isso, começaram a nos procurar", argumentou. 

Veronesi admitiu que não tinha propostas viáveis para apresentar aos empresários até o início do ano passado. "A atual administração passou todo o ano de 2014 preparando a cidade para atrair novas empresas. Antes, a gente não tinha o que dizer, mas agora nós temos", destacou. Além da aprovação dos projetos complementares do Plano Diretor (Sistema Viário e Uso e Ocupação do Solo) na Câmara de Vereadores, ele citou, como exemplo de preparação, a definição das zonas industriais do município em I, II, III e IV, o anúncio da criação de dois novos parques industriais, a reforma e ampliação do Aeroporto Governador José Richa e a proposta, também aprovada no Legislativo, que permite a instalação de empresas às margens das rodovias. "A gente conseguiu ampliar o número de opções às novas indústrias e facilitar o trâmite para a instalação delas", ressaltou. 

Nos últimos dois anos, a Prefeitura de Londrina fez a doação de 36 terrenos a empresas diversas, mas a fila de espera por novas áreas ainda é grande. "Temos mais de cem empresários interessados em vir para a cidade e à espera dos terrenos. Precisamos abrir o 'leque' de oportunidades e garantir aos interessados que somos bem receptivos", afirmou. 

Wittur 

O presidente da Codel lembrou que a Wittur, indústria alemã que produz componentes de elevadores para empresas do mundo todo, já começou a se instalar em Londrina. A construção da planta industrial está sendo realizada em parceria com a empresa DMX em uma área de 24 mil metros quadrados na zona norte da cidade. O investimento ultrapassa os R$ 20 milhões. "A indústria vai usar a nossa unidade para exportar os componentes para outros estados e até para países da América Latina, como a Colômbia e o Equador", comentou Bruno Veronesi. 

Cerca de 180 empregos serão gerados na primeira fase da Wittur em Londrina, com faturamento previsto de R$ 80 milhões. Na segunda fase, o faturamento deve subir para até R$ 130 milhões. A produção deve começar até o final deste ano.