02/03/2016 00:00:00 Começa reforma da Prefeitura de Londrina


Inaugurado em 8 de dezembro de 1982, o prédio da Prefeitura de Londrina nunca passou por uma grande reforma. Com exceção do piso térreo, onde ficam a Praça de Atendimento e a Sala do Empreendedor, os demais setores têm problemas elétricos e hidráulicos e a edificação não obedece às normas de segurança contra incêndio. Há 33 anos o prédio funciona com a documentação irregular e sequer tem Habite-se. Na última segunda-feira, uma ampla readequação foi iniciada. O valor do investimento é de R$ 21 milhões, sendo R$ 19 milhões financiados junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e R$ 2 milhões de contrapartida da Prefeitura. O prazo para conclusão da obra é de 15 meses. 

Do valor total, R$ 14 milhões serão aplicados na instalação de novos transformadores de energia e de um ar-condicionado central, troca do telhado, do piso, substituição da tubulação hidráulica e adequações para garantir a acessibilidade de pessoas com deficiência. Também está prevista a desobstrução de duas escadas de incêndio, utilizadas atualmente como arquivos da Secretaria Municipal de Recursos Humanos, e reparos nos fossos de luz, que hoje não têm saída. A obra será tocada pela Regional Planejamento Construções Civis, de Londrina, que venceu a concorrência. 

"Quando o prédio foi construído, já ficou incompleto. Até hoje o prédio não tinha documentação e não foi feita a coleta da assinatura do arquiteto. O prédio não tem Habite-se", disse o secretário municipal de Gestão Pública, Rogério Carlos Dias. "Até hoje, só foi feita a reforma do piso térreo, em 2005. Desde a inauguração, só foram feitos ‘quebra-galhos’. Toda a estrutura está defasada." A reforma compreende uma área total de 11 mil metros quadrados. 

A obra será feita por quadrantes porque os servidores serão realocados provisoriamente nos ambientes internos do prédio. Alguns setores que funcionavam no prédio da Prefeitura foram transferidos para espaços alugados e não deverão retornar após o término da obra. É o caso do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel) e da Secretaria da Mulher, que se instalaram em salas comerciais no Edifício City Hall, na Rua Doutor Elias César, 55, Jardim Caiçaras (zona sul), e da Secretaria Municipal da Saúde, que está na Avenida Theodoro Victorelli, 170, no Jardim Interlagos (zona leste). O mesmo deve acontecer com o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul) e as secretarias municipais da Assistência Social e do Idoso, que ainda procuram por um espaço. "Vamos reduzir quase 200 funcionários aqui no prédio da Prefeitura", disse Rogério Dias. 

Do valor total da obra, R$ 7 milhões serão aplicados em softwares e modernização dos equipamentos de informática para aumentar a capacidade de armazenamento de dados, será feito um inventário de bens e parte do recurso também será investido no geoprocessamento e geodocumentação. 

"É uma obra de grande porte. Serão cerca de 100 funcionários trabalhando na reforma da Prefeitura. Tudo o que será feito foi definido pela Prefeitura. O contrato para a obra é de 15 meses", disse o diretor técnico da Regional Planejamento, José Marcos, da Rocha.