09/09/2020 12:33:53 Revolucionário, digital e pronto para fazer história

Fonte: Da Redação - Revista Mercado em Foco/ACIL 

Qual o futuro dos eventos? Esta pergunta esteve em alta desde os primeiros momentos da pandemia. O setor, tido como um dos mais afetados – 98%, segundo levantamento do Sebrae –, é também um dos que estão mostrando uma capacidade ímpar para fazer, do limão, uma limonada bem caprichada.

Durante o isolamento social, as pessoas mergulharam de cabeça no que a internet tem a oferecer e, muitas delas, descobriram nos eventos de conteúdo uma forma de não parar no tempo. Diante de um inimigo desconhecido, sem precedentes e que mexeu com as estruturas da nossa rotina, pensadores, especialistas e profissionais multidisciplinares têm nos ajudado a traçar uma projeção palpável para o futuro da sociedade. E assim, o segmento estende a sua essência para o mundo online.

Sejam eles focados em negócios, economia, tendências ou tecnologia, os eventos de conteúdos carregam a missão de abrir as nossas mentes para que pensemos “fora da caixa”. Pode parecer clichê, mas a verdade é que a ideia, vinda de personalidades com certa (ou muita) propriedade no assunto, não só se torna atrativa, mas pode ser o insight perfeito e o gatilho necessário para mudanças, com aquele toque de inspiração animador.

Para quem já teve a oportunidade de estar em um evento de conteúdo, sabe que o ambiente é estrategicamente pensado para elevar ainda mais o nível da experiência. E aí está um dos principais desafios: como manter isso no mundo digital? A boa notícia é que, antes mesmo desse ‘boom’ tecnológico que a pandemia nos impôs, esses mesmos eventos já vinham desenhando essa nossa “futura-atual” afinidade com as telas. Muitos especialistas da área afirmam que o segmento já percebia a capacidade e o potencial da tecnologia para formar comunidades e dar continuidade às experiências presenciais.

Maior encontro empresarial da região se prepara para ir além

Antenada e engajada em um mundo que se renova a cada tendência solidificada, a ACIL, sem surpresa, se une ao time de atores que decidiram enxergar o momento como oportunidade. O Lidere, que desde sua primeira edição traz um novo conceito de evento empresarial para a região, se prepara para o quarto capítulo dessa história, mas de um palco diferente e com a ambição de derrubar fronteiras e alcançar mais pessoas.

“Desde quando percebemos que não seria possível realizar o encontro presencial e decidimos seguir com o formato digital, sempre idealizamos um evento diferenciado. A pandemia causou o ‘boom’ dos eventos digitais e não queremos que o Lidere caia na mesmice dos outros. A grande expectativa é que consigamos estruturar um evento digital que entregue os ótimos resultados que o Lidere entregou no modelo presencial”, explica Fernando Moraes, presidente da ACIL.

Com data marcada para 20, 21 e 22 de outubro, o Lidere tem em sua programação um time de peso, composto por líderes empresariais que, além de estarem à frente de marcas consagradas, colecionam bagagens profissionais aptas a servir de exemplo. E é a partir dos quatro pilares que dão vida ao encontro – gestão, inovação, liderança e empreendedorismo – que eles compartilharão conhecimento, experiências e aprendizados com os participantes, que deverão sair munidos para os desafios da atualidade e do futuro pós-pandemia.

Digital e gratuito

Neste ano, o Lidere não se revoluciona só pelo novo formato. Tem mais uma grande novidade: será totalmente gratuito! Para o superintendente da ACIL, Rodrigo Geara, a entidade tem a chance de ampliar o horizonte e oferecer o evento de forma macro, já que o conteúdo é global. “Eu vejo como uma edição totalmente democrática, no sentido de oportunizar para todos os interessados a participação. Queremos, inclusive, que 100% dos nossos associados usufruam do evento, porque nós também fazemos para eles e pelas suas empresas. Se conseguirmos alcançar esse objetivo, é golaço. É conquista de copa do mundo para nós”, revela.

Geara afirma que os propósitos do Lidere vão ao encontro da grande missão da ACIL de ser relevante para a comunidade. “A gente busca abrir a cabeça do empresário, mostrar cases, tendências, capacitar empresas, além de ser um momento de network, troca, de negócios acontecerem. O Lidere é uma das formas que encontramos para contribuir com o crescimento das empresas e, como consequência, ajudar a cidade, já que são partes importantes na geração de empregos, renda e fazem a grande engrenagem econômica funcionar.”

O evento

A coordenadora de Marketing da ACIL, Bárbara Della Líbera, afirma que a decisão de realizar o Lidere no formato digital passa também pela importância de dar continuidade à história de sucesso que o evento vem escrevendo há três anos. “Através de uma pesquisa, pudemos embasar toda a logística do Lidere. A opinião do público nos auxiliou a encontrar a melhor quantidade de dias para o evento, o melhor horário, o melhor tempo de duração, tudo o que tem relação direta e influencia para o melhor aproveitamento da experiência e do conteúdo”, salienta.

Sobre o perfil dos palestrantes, a pesquisa surpreendeu. “Entre personalidades já conhecidas e renomadas, e executivos que atuam mais no dia a dia da empresa e colocam realmente a mão na massa, os participantes ficaram com a segunda opção”. Assim, o Lidere traz o viés focado na execução. “Os participantes poderão contar com a experiência de mercado dos palestrantes para se inspirar e levar modelos para os seus negócios”, enfatiza.

Duas palestras e um painel constituirão a programação diária. Os convidados participarão em modalidade remota, mas a estrutura que comportará a transmissão já está definida. Sob responsabilidade da Frezarin Eventos, o Lidere terá sua sede em um dos estúdios mais modernos e tecnológicos de Londrina.

Os participantes terão acesso por meio do próprio site do evento e a transmissão ficará a cargo da plataforma da Yazo, uma empresa local especializada em potencializar a interação em eventos tecnológicos. Também haverá interação através do aplicativo do evento.

Os desafios

Todos já estão, de certa forma, acostumados com reuniões e palestras digitais. Mas como Rodrigo Geara pontua, um desafio se mantém: arquitetar algo surpreendente e inovador. “As pessoas podem esperar exatamente isso, mesmo estando inseridas no dia a dia de conteúdos digitais”.

Bárbara Della Líbera assinala ainda um outro desafio: manter o relacionamento entre os participantes. “A experiência do evento se dá, principalmente, pelo network, e nós estamos tentando ao máximo encontrar formas de contribuir para isso. A ideia é, a partir da tecnologia, tornar o Lidere mais próximo das pessoas. A própria plataforma e o aplicativo estão sendo pensados para promover a interação e a troca de ideias”, sinaliza.

Lidere 2021, híbrido?

Este ano está sendo um divisor de águas e dificilmente algo se manterá da mesma forma, mesmo com o fim da pandemia. A tendência para os próximos anos é hibridizar e o Lidere já está de olho na possibilidade para as edições futuras. “Eu acredito que, a partir do momento em que a gente inicia nesse contexto digital, ele passa a fazer parte do todo. Não abriremos mão do formato presencial, mas, conforme o cenário, poderemos pensar na união dos dois formatos”, acrescenta Rodrigo Geara.

“A gente vê nessa edição a oportunidade de romper os limites e fazer com que o Lidere seja conhecido em outras regiões. Este ano está sendo importante para que possamos abrir os nossos horizontes”, almeja Bárbara Della Líbera.

Os palestrantes
Nos três dias de programação, o Lidere reunirá 12 personalidades, entre lideranças e executivos. Alguns deles são: Nelson Campelo, presidente da Athos; Flávio Huf, fundador da We Can Br; Pedro César, fundador da Miss Pink; Amaury Couto, fundador da Lowçucar e Silvana Romagnole, especialista em Governança Coporativa.

Confira mais sobre o time do Lidere 2020:

Ricardo Dias, Vice-presidente de Marketing da Ambev

O forte posicionamento competitivo e a reputação corporativa da Ambev, aliados ao seu popular portfólio de bebidas, que incluem nomes como Skol, Brahma e Budweiser, a colocam entre as empresas mais admiradas do país. E é nessa gigante que Ricardo Dias constrói sua carreira há mais de 20 anos, hoje, como vice-presidente de Marketing. Pautada pela criatividade em inovar e pelo controle de processos internos, a maior companhia de bebidas do Brasil não hesita em investir na equipe e em tecnologia para manter a liderança de mercado. A resiliência que a empresa demonstra em cenários adversos chama a atenção e, junto às suas ações humanitárias, a colocou entre as três marcas mais lembradas pelo consumidor brasileiro neste período de pandemia. Iniciativas de contribuição ao combate da covid-19 já somam cerca de R$ 110 milhões.

Bill Moraes, vice-presidente da Franklin Covey BR

Promover a grandeza das pessoas e organizações em todos os lugares. Essa é a missão da maior empresa de aprimoramento de performance do mundo. Com foco na conquista de resultados que exigem mudanças de comportamento duradouras, a FranklinCovey desenvolveu sua expertise baseada em áreas como liderança, execução, produtividade, confiança, desempenho de vendas, lealdade do cliente e educação. Em 30 anos de experiência no mercado, a líder mundial traz na bagagem milhares de cases reais e soluções inovadoras, espalhados pelos 160 países em que atua. Bill Moraes é vice-presidente da marca no Brasil e tem seu nome consagrado no universo das melhores práticas de liderança. É consultor, professor e escritor, tendo coautoria em um dos livros mais vendidos no mundo, “As 4 Disciplinas de Execução”. Bill ensina sobre enxergar propósito no trabalho e estabelece quatro pontos essenciais para isso: visão de onde se quer chegar, a disciplina para transformar o plano em realidade, se existe paixão naquilo e a consciência que guiará os próximos passos. Em tempos instáveis, existem sim estratégias e formas de aplicação que colaboram para a potencialidade máxima da performance e alcance de resultados.

Tânia Maranha, diretora de Recursos Humanos da Electrolux

Cem anos de história, um único propósito: agir de forma sustentável, criar melhores experiências e melhorar sempre. A Electrolux é a segunda maior fabricante de eletrodomésticos do globo e conta com 11 mil colaboradores em suas plantas de produção, contabilizando mais de 60 milhões de produtos vendidos anualmente. A conexão com as pessoas ajuda a Electrolux a investir cada vez mais em inovação e elaborar soluções inteligentes e eficazes. Tânia Maranha, diretora de Recursos Humanos para América Latina, com duas décadas de experiência, se soma ao time de estrelas do Lidere e vem compartilhar a sua expertise em modelos de gestão e liderança.

Felipe Meldonian, diretor financeiro da Chilli Beans

Quando o assunto é experiência do cliente, a Chilli Beans está sempre no topo. A tecnologia, aliada à humanização, dá vida e personalidade à marca de óculos e acessórios da qual Felipe Meldonian é diretor financeiro. Do e-commerce aos quiosques, lojas físicas e lojas conceito, a Chilli Beans pensa em cada detalhe. O cliente não compra apenas um produto. Compra sua cultura, sua história e seu processo de criação. Com um altíssimo valor agregado, são mais de 800 pontos de venda no Brasil e também em países como Portugal, Estados Unidos e Colômbia. A Chilli Beans enxergou o novo momento do consumidor em meio à pandemia, reestruturou todas as suas campanhas e apostou em seu ‘item essencial’: o óculos de grau. O produto, que representava apenas 2% do faturamento, agora responde por 30%. Experiente em transformação cultural, planejamento estratégico, captação de recursos e finanças corporativas, Felipe Meldonian tem muito a ensinar sobre gestão.

Márcio Fabbris, Vice-presidente de Marketing e Vendas da Vivo

Em 2019, a Vivo foi eleita a empresa com a melhor reputação do setor de telecomunicações no Brasil, de acordo com o Monitor Empresarial de Reputação Corporativa (Merco). Com compromisso sólido em gerar valor para a sociedade, conectar pessoas e atuar de forma responsável, ética e sustentável, a empresa de telefonia está em constante expansão de suas estratégias digitais e canais de relacionamento. Marcio Fabbris, vice-presidente de marketing e vendas da operadora, tem o propósito de inserir a Vivo cada vez mais no cotidiano das pessoas, trabalhando pelo alto nível dos serviços oferecidos. A companhia atua nas áreas de telefonia móvel, fixa, internet HDTV e aplicativos, e tem seu nome vinculado a projetos sociais e investimentos em esporte, cultura e sustentabilidade. É com experiência de quase duas décadas na Vivo que Fabbris integra o time de palestrantes do Lidere.