22/02/2016 00:00:00 Testar o negócio é a melhor maneira de lançar uma startup


A fase em que o empreendedor tem apenas uma ideia em mente, mas não sabe por onde começar é a mais difícil para quem quer gerir uma startup. Os principais fatores que prejudicam os empreendedores de primeira viagem são investir em um produto ou serviço que não terá retorno do público consumidor e os conflitos de interesse e de objetivo com os sócios. "Muitas vezes o empreendedor cria algo que para ele é perfeito, mas que não tem adoção pelo público-alvo. Às vezes os sócios também não entram em um acordo, não seguem o mesmo objetivo", afirma Luis Henrique Ribeiro, um dos sócios da Ideia no Ar, empresa de Curitiba "lançadora" de startups. 

Uma das soluções para esses percalços iniciais é a validação do problema que o negócio deseja resolver, que consiste na realização de testes para atestar a viabilidade do empreendimento no mercado em que deseja competir. "São testes utilizando o menor volume de recursos possível para diminuir a incerteza a respeito do modelo de negócio do empreendedor", explica Ribeiro. O processo pode envolver testes com protótipos e entrevistas com usuários, por exemplo. A fase de validação pode durar de uma semana a quatro meses. 

O processo de validação do problema, bem como a análise da adequação do produto ou serviço ao mercado foram tema de palestra que o empresário concedeu em um meetup realizado na última quinta-feira em Londrina. Luis Henrique Ribeiro falou sobre Product Market Fit, que é uma espécie de conceito que descreve o estágio em que, através de um produto ou serviço, uma empresa atende perfeitamente uma demanda de mercado. 

Dirigida por mais dois sócios, Philippe Santana e Thiago Alves, a Ideia no Ar iniciou suas atividades em 2003 com cinco clientes e hoje tem cerca de cem. O objetivo é dar aos empreendedores de primeira viagem um direcionamento para que o negócio possa se desenvolver correndo menos riscos. "Atendemos o empreendedor que ainda não tem um modelo de negócio, um produto, um público-alvo e damos todo o apoio, tanto validação técnica quanto orientação", afirma Ribeiro. "Tentamos diminuir os riscos da empresa adequando melhor o seu investimento. São poucas as empresas que lidam especificamente com startups", completa. 

Parte da programação da Startup Weekend Londrina 2016 - que deverá ocorrer de 27 a 29 de maio – o meetup é um evento que tem o objetivo de incentivar o networking e a troca de informações entre empresários. Esses encontros são comuns, por exemplo, no Vale do Silício, um dos maiores celeiros de startups do mundo. De acordo com Roberto Moreira, um dos organizadores, o meetup atraiu cerca de cem pessoas, entre designers, empreendedores e desenvolvedores de Londrina e região. Está previsto mais um desses encontros antes do Startup Weekend em Londrina, ainda sem data definida.