30/10/2014 00:00:00 Supermercados esperam alta de 14,1% nas vendas de Natal


Os supermercados esperam crescimento de 14,1% nas vendas de produtos típicos durante o período de festas de final de ano, em relação ao Natal de 2013. A informação faz parte da Pesquisa de Natal da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). A previsão é um pouco inferior à projeção de vendas do ano passado que tinha ficado em 14,9%. 

O superintendente da Associação Paranaense de Supermercados (Apras), Valmor Rovaris, disse que os estabelecimentos do Paraná devem acompanhar a mesma previsão de vendas nacional. ‘’Essa estimativa está baseada nas encomendas de compras dos supermercados’’, explicou. Segundo ele, as vendas de Natal representam de 2% a 3% do total do ano das lojas do setor. 

‘’Estamos apostando em um Natal melhor e os supermercados estão mais otimistas em relação a isso’’, destacou. Ele acredita que o consumidor vai deixar de comprar presentes mais elaborados para poder manter a ceia de Natal. O presidente do Conselho Consultivo da Abras, Sussumu Honda, disse que, apesar de a demanda estar um pouco menos aquecida que em 2013, considera a estimativa de crescimento de 14,1% muito expressiva. 

A pesquisa da Abras mostra ainda que a cerveja deverá puxar o crescimento das vendas com alta de 16,8%. Além deste produto, também lideram as expectativas de comercialização refrigerante (16,2%), frango congelado (13,7%), pernil (12,2%), peixes congelados (11,2%), bacalhau (8,4%) e peixes frescos (6%). 

No grupo de itens típicos da época, o lombo é o que deverá apresentar maior percentual de crescimento de vendas (15,5%) ou 6,5 pontos percentuais superior a 2013. Honda comentou que o lombo vem sendo mais procurado ao invés do pernil com a diminuição do tamanho das famílias e por ser mais fácil de preparar. A pesquisa projetou ainda aumento de vendas de 13,8% para panetones, 13,6% para bebidas natalinas, 13,5% para frutas de época, 11,3% para frutas secas, 10,9% no tender, 10,5% em vinhos nacionais, 10,1% em peru e 9,3% para chester. 

As vendas de importados devem crescer 7,7%, valor menor que os 10% registrados em 2013. Segundo Rovaris e Honda, a elevação dos importados é reflexo da alta do dólar. Honda disse que os importados estão de 10% a 20% mais caros. 

Os produtos pesquisados que apresentaram maiores variações foram pernil (12,2%), cerveja (12%), lombo (11,8%), refrigerantes (11,6%) e frango congelado (11,3%). Rovaris explicou que pesou na conta a inflação e a alta do dólar. 

O Grupo Walmart espera aumento de vendas de 10% em enfeites, 20% em panetones, 10% em aves e 18% em suínos, pernil e lombo. Na rede Condor, a previsão é de aumento de vendas de 20% no Natal.