05/09/2018 07:52:22 Tenha uma vida mais flexível

Fonte: Revista Mercado em Foco - ACIL - Da Redação

Depois de um longo dia de trabalho é comum chegar em casa exausto, cansado e com dores no corpo. Na maioria das vezes isso ocorre por conta da má postura, seja sentado, em pé ou ainda executando movimentos repetitivos sem intervalo para descanso.

Chegar ao fim do dia extremamente esgotado fisicamente pode ser evitado através de algumas práticas diárias de alongamento. O corpo humano pode ser comparado a uma máquina, onde é preciso estar atento aos sinais que ele emite avisando quando algo não vai bem.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a prática de alongamento não é para ser feita apenas antes ou depois dos exercícios na academia, mas pode e deve ser executada em diferentes momentos do dia, no próprio ambiente de trabalho, auxiliando na postura e resistência já que podem ser trabalhadas diversas partes do corpo como tronco, cabeça, membros superiores e inferiores.

Vinícius Albuquerque Guiotte, fisioterapeuta com especialização em método pilates, osteopatia e terapia manual, conversou com a reportagem da Mercado em Foco sobre a importância e os benefícios do alongamento no meio laboral.

Segundo o profissional, alongar nada mais é que uma atividade que visa a resistência, força muscular, alinhamento postural e ainda trabalha na prevenção de possíveis lesões. “Terapeuticamente, o alongamento tem o papel de aumentar a mobilidade dos tecidos moles e das estruturas que tiveram encurtamento adaptativo e, esportivamente, objetiva o aumento da amplitude de movimento, obtendo um ganho de flexibilidade”, explica.

Estudos sugerem ainda que o alongamento tem ação eficaz em diminuir a rigidez corporal e na prevenção de lesões do sistema muscular. O American College of Sports Medicine recomenda esta atividade e salienta ser essencial aos praticantes de atividade física regular.

O alongamento também é indispensável para quem trabalha sentado ou em posições repetitivas. O ideal é que ele seja realizado de maneira regular e frequente para trazer resultados positivos. “O alongamento em si só proporciona uma melhora em todas as funções do organismo, diminui o estresse, tão comum nos ambientes corridos do trabalho, ameniza as crises de ansiedade, proporciona aumento da flexibilidade e dos movimentos, traz maior disposição e sensação de bem-estar, melhora da postura e consequente relaxamento dos músculos, diminui a tensão e alivia possíveis dores articulares, aumenta a oxigenação dos tecidos e melhora a respiração”, ressalta o fisioterapeuta.

Via de mão dupla
Hoje em dia as pessoas estão cada vez mais preocupadas com o empenho profissional. Há uma exigência constante da produtividade do colaborador e, com todo esse foco voltado às atividades corporativas, os cuidados com a saúde física e mental acabam muitas vezes sendo deixados de lado.

Vinícius Guiotte destaca que as empresas têm a responsabilidade de adotar medidas preventivas visando o bem da equipe. “Oferecer os EPIs (equipamentos de proteção individual), proporcionar orientações a seus colaboradores, orientá-los sobre como e quando podem fazer alongamentos para evitar e prevenir doenças como a L.E.R (Lesão por esforço Repetitivo) e D.O.R.T (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho)”.

Guiotte lembra que empresas determinadas a buscar o bem-estar de seus funcionários, oferecendo, por exemplo, momentos de atividades físicas e alongamentos praticados no próprio local de trabalho, sempre serão beneficiadas, seja por proporcionar boas condições físicas e mentais à equipe, ou até mesmo em relação a questões legais e judiciais. “O fato da empresa proporcionar esse cuidado com seus colaboradores já reduz o número de afastamentos por problemas de saúde e mantém um bom ambiente de trabalho. Outro fator favorável é a redução da taxa de ações trabalhistas devido a doenças relacionadas ao trabalho, já que o empregador está se preocupando com a saúde física e mental do seu colaborador”, avalia.

Além do alongamento, vale incluir outras atividades regulares e benéficas para o corpo e a mente como exercícios físicos, alimentação equilibrada e qualidade de sono para melhorar a disposição e a saúde.
 

Tipos de alongamentos:

Estático: É o mais tradicional. Nesse tipo de alongamento, enquanto uma área permanece estendida, as demais partes do corpo permanecem paradas.

Dinâmico: Ajuda a trabalhar diversas estruturas e se caracteriza pelos movimentos rítmicos de vai e vem.

Passivo: Alongamento que requer a ajuda de uma outra pessoa ou um equipamento.
 

Alongamentos que podem auxiliar na postura corporal e prevenir lesões:

Pescoço: a musculatura dessa região é uma das mais afetadas pelo estresse e pela má postura de quem fica horas em frente ao computador. Quando tensionada, pode causar até fortes dores de cabeça. 

Braços, ombros e pulsos: essas regiões tendem a sofrer graves lesões pela má postura do trabalhador ou pela má posição de sua mesa ou cadeira. Digitar por horas seguidas também pode causar tensões.

Tronco: tem por objetivo manter sua coluna saudável e adotar uma melhor postura no seu dia a dia. 

Pernas e pés: para quem trabalha sentado, mas principalmente para quem trabalha em pé, é muito importante alongar esses músculos. 

* Toda atividade física deve ser acompanhada por um profissional capacitado