15/01/2019 08:38:52 Vendas no varejo devem retomar o ritmo no Paraná

Fonte: Folha de Londrina

As vendas do varejo no Paraná tiveram alta de 6,56% de janeiro a novembro de 2018 em comparação com o mesmo período de 2017. Os dados são da Pesquisa Conjuntural da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR). Para a Fecomércio PR, o resultado permite vislumbrar que 2018 será o primeiro ano de crescimento efetivo do comércio, após dois anos de queda: 2015 (-8,79%) e 2016 (-3,08%). Em 2017, houve crescimento de apenas 0,54%.

O Paraná teve resultados positivos em metade dos 12 setores pesquisados. As concessionárias de veículos tiveram as altas mais expressivas, de 30,26%. As lojas de material de construção vieram em seguida, com aumento de 13,26%. A Federação observa que esses setores foram os que amargaram as maiores perdas nos anos anteriores. 

A região de Londrina teve o segundo melhor resultado do varejo de janeiro a novembro de 2018, atingindo 11,66% de crescimento, atrás apenas da região Oeste, que teve incremento de 13,77%. As concessionárias e as lojas de material de construção também foram os setores que mais contribuíram para o crescimento da região de Londrina, com altas de 32,24% e 12,98%, respectivamente. Londrina teve resultados positivos em cinco dos 12 setores pesquisados, sendo que em dois deles a Fecomércio PR não tinha dados suficientes para fazer o balanço. 

Na visão do diretor comercial da Acil (Associação Comercial e Industrial de Londrina), Ângelo Pamplona, indicadores da economia já apontavam que 2018 seria um ano de retomada. "Não houve recessão, 2018 foi um ano de crescimento. A taxa de juros foi a mais baixa da história e a inflação estava controlada", ele cita. 

Para 2019, Pamplona diz esperar que o crescimento seja mais homogêneo e atinja todos os setores do varejo. "Na nossa pesquisa pós-Natal, tivemos um percentual de 94% que acreditam que o ano será melhor." Pamplona atribui o otimismo à confiança que está sendo depositada no novo governo e à taxa de juros baixa. 

CONCESSIONÁRIAS 
Além das promoções e dos incentivos para melhorar as condições comerciais da concessionárias, o aumento da confiança da população na economia levou as pessoas a retomarem o plano de adquirir um carro novo em 2018, opina Waldir Rezende, gerente comercial da Metronorte. Em 2018, a concessionária teve crescimento de 20% nas vendas em comparação com 2017, e a expectativa é que 2019 seja um ano ainda melhor. "Estamos com expectativa bastante positiva e até investindo em equipe, conhecimento, instalações." 

Emerson Nobile, gerente geral de vendas do grupo Toyopar, contabiliza crescimento de 15% nas vendas da região de Londrina em 2018. Na sua opinião, as eleições e as taxas subsidiadas pelas montadoras em 2018 trouxeram ânimo às vendas de automóveis. "No segundo semestre começou a andar, as pessoas começaram a acreditar mais com as pesquisas mostrando que as eleições levariam mudanças ao País. E no segundo semestre as taxas subsidiadas entraram com mais força." Em 2019, Nobile diz acreditar que as vendas possam retornar ao patamar de 2016, após queda de 7% em 2017.