Participação de empresas locais cresce 260% em licitações do Município

Fonte: Folha de Londrina

O número de empresas locais vencedoras de licitações saltou de 16% para 41,8% desde junho de 2017, quando foi publicado o Decreto Municipal 753/2017, que regulamentou o programa. O "Compra Londrina" visa incentivar e capacitar as empresas da cidade para aumentar a participação nos processos de compras públicas. O programa é gerido por meio de parceria entre a Prefeitura de Londrina, o Sebrae, a Acil e o Observatório de Gestão Pública de Londrina. Além de promover maior competitividade nas disputas pelos itens, o aumento de fornecedores locais ativa a economia, gerando mais renda e empregos na cidade.

Em valores, a participação das empresas locais nos processos licitatórios realizados entre janeiro e abril deste ano superou a marca de R$ 14,1 milhões, o equivalente a 40% do montante homologado. Já as empresas de fora de Londrina venceram licitações que somam R$ 20,9 milhões.

O aumento no interesse em firmar contratos com a Prefeitura também atingiu positivamente as Micro e Pequenas Empresas. Nos últimos 10 meses, o número de Micro e Pequenas Empresas que participou de licitações no Município saltou de 66 para 123. Do total, 15% delas nunca haviam vencido licitações anteriormente.

Exemplos - A maior licitação vencida por uma empresa local, até o momento, foi a de compra de óleo diesel para a Usina de Asfalto, no valor de R$ 2.825.200,48. Até o ano passado, o diesel era fornecido por uma empresa de Ourinhos (SP).

A segunda maior compra da prefeitura no ano, de materiais de construção, ferragens e madeiras, foi fechada por R$ 1.272.325,48. Dos 81 lotes de materiais, 71 ficaram com cinco empresas de Londrina. Uma delas nunca havia participado dos processos de compras da prefeitura.

O aumento de fornecedores locais também tem impacto direto na geração de empregos. Um exemplo vem da empresa Criações Uniformes, fornecedora de mais de 40 mil peças de uniforme escolar para a rede municipal, que tem aproximadamente 20 funcionários regulares. Para dar conta da produção direcionada ao Município, contratou outros 60 funcionários temporários nos primeiros meses do ano. Além dela, mais cinco empresas locais também tornaram-se fornecedoras dos uniformes para a rede escolar.

"Fazia seis anos que a nossa empresa não participava de uma licitação na cidade. O novo formato do Compra Londrina é muito melhor para quem é daqui. Com lotes menores temos condições de participar, entregando produtos a preço de mercado e com ótima qualidade", afirmou Claudenilson Daniel, diretor da empresa. O contrato firmado com o Município no início do ano soma R$ 773 mil.

Além das licitações de maior valor, os serviços também passaram a interessar mais os empreendedores locais. No ano passado, apenas uma empresa da cidade era responsável por abrir fechaduras de portas, portões e carros públicos, fazer cópias de chaves e consertar ignições de veículos, por exemplo. Agora, duas empresas locais disputaram quase R$ 200 mil em serviços.

Empresas de Londrina também estão em reformas – como a do piso do Moringão (R$ 39 mil) – aquisição de remédios manipulados (quase R$ 212 mil) e em serviços como de limpeza de caixas de água e dedetização de prédios públicos municipais (R$ 260.494,87).

Crescimento - Para o secretário municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazotti, o incremento de fornecedores locais registrado em 2018 é extremamente positivo. Ele ressaltou que o potencial de crescimento do Programa Compra Londrina é ainda maior. "Sem dúvida, o esforço conjunto entre prefeitura e entidades da sociedade tem mostrado que estamos no caminho certo. Porém, diante do volume de compras do Município, temos muito a avançar. Creio que este processo ainda está apenas começando", comentou.

"É possível acrescentar praticamente o equivalente a um Natal em renda para a cidade se dobrarmos a participação das empresas de Londrina nas compras públicas. Além de girar mais o dinheiro localmente, comprar de empresas daqui aumenta o controle sobre o que é fornecido", definiu Claudio Tedeschi, presidente da Acil.

Para Sergio Garcia Ozório, consultor do Sebrae, a participação de empresas de Londrina em compras públicas tem um efeito fundamental. "Tentamos mostrar que este é um mercado imenso que a maioria ainda não explora. Por que não abrir o leque e atender a essa demanda?"

Segundo o consultor, as empresas geralmente não se relacionam com os poderes públicos porque miram "mais nos mitos do que nas verdades". "Não é burocrático nem complicado participar de compras públicas e o pagamento tem sido garantido. A Prefeitura de Londrina tornou-se a maior prova disso", frisou.

Ozório ressaltou que transformar-se em fornecedor do poder público de uma cidade como Londrina, faz bem para a autoestima das empresas e orgulha qualquer empresário. "Se a empresa é daqui, não vai querer se queimar ofertando produtos e serviços de má qualidade, certo?"

Segundo estimativa do Sebrae, todos os órgãos públicos existentes em Londrina compram anualmente R$ 1,5 bilhão em produtos e serviços. "O exemplo do que está acontecendo na Prefeitura, que é a maior empresa pública da cidade, serve para que outros órgãos públicos se inspirem e também iniciem essa abertura para as empresas locais" destacou o consultor.

Benefícios para pequenas e micro empresas no Compra Londrina:

- Na compra de produtos, é possível reservar lotes exclusivos de até R$ 80 mil apenas para pequenas e micro empresas participarem da disputa.
- Em licitações acima de R$ 80 mil, micro e pequenas ganham direito de disputar uma quota de até 25% do total da compra.
- Na disputa de lances entre empresas e microempresas, caso haja empate, as pequenas empresas podem oferecer, preferencialmente, por último, um novo valor menor.
- Se ganharem uma licitação, micro e pequenas empresas podem apresentar documentos e certidões até cinco dias depois em relação às empresas de maior porte.